Veto

JOSÉ COSTA

COLUNA - JOSÉ COSTA

Data 08/10/2020
Horário 03:37

Em sessão ordinária realizada nesta segunda-feira, os vereadores da Câmara Municipal de Lucélia derrubaram o veto do prefeito Carlos Ananias Junior ao Projeto de Lei 24/2020, que garante descontos em impostos municipais a empresas que tiveram suas atividades reduzidas ou impedidas durante o período de quarentena da Covid-19.

Chope em velório

Na terça-feira, Flórida Paulista viveu um momento inusitado, quando do velório do cidadão Ari Gonçalves Soares, 56 anos. Uma pessoa de muitos amigos, extrovertida e de muita alegria, pediu em vida que quando morresse, fosse servido chope para os familiares, amigos e pessoas que fossem na sua despedida. Isso foi feito naquele dia, inclusive respeitando a marca do produto, pedido por Ari, quando chopeiras foram colocadas no velório municipal.

Pare e siga

Continuam a todo vapor os trabalhos de frentes de obras do segundo segmento da Rodovia Comandante João Ribeiro de Barros (SP-294), na região da Nova Alta Paulista. Até domingo, as intervenções irão alterar as condições de tráfego no segmento que abrange 14 municípios. Nos trechos de Parapuã, Dracena, Osvaldo Cruz, Inúbia Paulista, Lucélia, Adamantina, Irapuru, Junqueirópolis, Tupi Paulista, Santa Mercedes, Paulicéia e Panorama haverá mobilização de operação “pare e siga”. Em caso de chuva, o serviço será reprogramado.

Morte de aves

As altas temperaturas registradas nos últimos dias provocaram a morte de mais de 30 mil galinhas em Bastos, cidade que tem a maior produção de ovos do Estado de São Paulo. Em uma das granjas do município, que tem um plantel de 800 mil aves, produtores relataram que 30 mil morreram por causa do calor. Em outra, de 35 mil, pelo menos 5 mil galinhas perderam a vida por causa do calor. Os avicultores disseram que nunca vivenciaram um calor tão forte, que durou por tanto tempo na cidade. A temperatura ideal para as aves é de 28ºC, mas o calor passou dos 40ºC na cidade. Avicultores estimam que a produção deve cair em 30%, e o preço do produto, subir. 

Sem aulas

A Comissão Municipal de Gerenciamento da Pandemia de Coronavírus (Covid-19), de Lucélia, destinada ao planejamento e elaboração dos protocolos necessários, e visando discutir sobre o retorno das aulas presenciais na rede pública municipal de Educação de Lucélia, reuniu-se no dia 30, quando deliberou pelo não retorno das aulas presenciais nas unidades escolares do município no ano de 2020. A determinação, que constará de decreto municipal, engloba as escolas de ensinos infantil, fundamental e médio das redes municipal e estadual.

Como foi feito

A decisão do comitê baseou-se em proposta dos gestores escolares, analisaram as legislações estaduais e os boletins epidemiológicos do município, pesquisas realizadas com os pais e responsáveis dos alunos, entre outros documentos, de onde surgiu uma proposta consensual do grupo para não retornar às atividades presenciais neste ano. O conteúdo de ensino deverá ser finalizado por meio remoto e plantão de atendimentos aos alunos com dificuldades. Após a publicação do decreto, os gestores escolares irão entrar em contato com os pais de alunos para explicar a decisão e ainda prestar informações sobre a importância do acompanhamento dos conteúdos, uma vez que o ensino remoto está organizado e cumprindo o seu papel, de acordo com a Secretaria de Educação.

Coluna

As informações para essa coluna também são coletadas de fontes diversas que atuam na região, incluindo assessorias de imprensas públicas e privadas.

Veja também