Vizinhos do Cerejeiras pedem controle de áreas verdes e combate de práticas ilícitas

PRUDENTE - ANDRÉ ESTEVES

Data 24/12/2017
Horário 10:26

Moradores do Parque das Cerejeiras, em Presidente Prudente, solicitam medidas mais efetivas para conter irregularidades em terrenos baldios e a poluição de áreas verdes do bairro. Isso porque, de acordo com a população, estes espaços são alvo constante do descaso de seus proprietários e falta de educação ambiental por parte dos cidadãos. Entre os principais incômodos está a situação de abandono dos lotes vazios, que, segundo os moradores, carecem de limpeza frequente em virtude do crescimento rápido da vegetação, sobretudo após períodos de chuvas.

A professora aposentada Virginia de Fátima Gardenal Barros, 56 anos, mora ao lado de um terreno nessas condições e se incomoda com o cenário de descuido. Situação semelhante ocorre junto à residência do médico Dermany de Oliveira Junior, 32 anos, que já tentou localizar o proprietário do imóvel para adverti-lo, mas não obteve resposta. Como alternativa, sinalizou a Prefeitura, que o informou que realizaria a notificação. Desde então, uma limpeza foi feita, mas sem muita solução, uma vez que o mato voltou a crescer. “Seria preciso que o dono fizesse a manutenção periódica”, avalia.

O mato alto também é uma realidade na área de lazer do bairro. O técnico em eletrônica, Walter Tiosso, 45 anos, reside defronte ao espaço público e sente falta de uma atenção maior da Prefeitura com relação ao local. Ele acredita que a falta de roçada torna o lugar “menos convidativo” para as famílias, que o utilizam para a diversão das crianças. Aponta que até mesmo a quadra esportiva, que deveria ser coberta de areia, já está tomada pela vegetação. “A equipe deveria vir com mais frequência e manter o ambiente preservado. Inclusive os equipamentos, que já começaram a se deteriorar”, considera. A aposentada Iracema Soares Duarte, 62 anos, divide a mesma opinião. “O espaço está bastante desvalorizado”, comenta.

A dona de casa Maria José Silva Rato, 55 anos, por sua vez, acredita que o problema não só demanda “mais iniciativa da administração municipal”, como também a colaboração da população, que, em sua opinião, poderia manter os espaços conservados. “É uma via de mão dupla. Além disso, nosso bairro é contemplado com a coleta de lixo três vezes por semana. Basta esperar o caminhão de lixo passar ao invés de descartar em qualquer lugar”, pontua.

A Secom (Secretaria Municipal de Comunicação) informa que a Sosp (Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos) realiza periodicamente a roçagem e manutenção de áreas públicas e fundos de vale e que os últimos trabalhos na praça de lazer do bairro foram executados em meados de outubro. “Uma nova visita já está prevista para as próximas semanas, conforme cronograma da pasta”, informa.

 

Tráfico de drogas

O mato alto tem favorecido ainda o esconderijo de drogas, conforme relata a moradora Maria José. Ela menciona uma área verde no cruzamento das ruas Paulo Lessa e Imigrantes, onde já viu uma operação de tráfico ocorrer. “Um motociclista veio, deixou a substância escondida no mato e saiu em seguida. Algum tempo depois, o comprador apareceu para buscar o material”, conta. A munícipe afirma que o Parque das Cerejeiras é um lugar “tranquilo e sossegado”, mas requer a intensificação do serviço de ronda policial, a fim de controlar práticas ilícitas como essa.

Por meio de nota, o 18º BPM/I (Batalhão de Polícia Militar do Interior) orienta que, ao suspeitar de qualquer atitude desse tipo na vizinhança, o morador observe as características físicas e vestes dos criminosos, se há veículos envolvidos (marca/modelo/cor), tudo sem se expor a risco, e informe de imediato a Polícia Militar por meio do telefone de emergência 190. A comandante interina do batalhão, major Renata Fassina, frisa que “a participação da população auxiliando a PM com informações locais é de fundamental importância para que a cidade esteja cada dia mais protegida e se mantenha entre as mais seguras do Estado”.

 

ESTRUTURA DO BAIRRO

Ano de implantação: 1983

Área de loteamento: 121 mil m²

Área verde: 25 mil m²

Quadras: 14

Construções: 217

Terrenos baldios: 47

População estimada: cerca de 900 pessoas

Fonte: Secom

 

SERVIÇO

A população pode promover suas reclamações, críticas e elogios sobre o bairro em que reside. O contato deve ser feito com os profissionais da Pauta, por meio do pauta@imparcial.com.br, do telefone 2104-3732 ou do Whatsapp 99104-8537.

 

Veja também