Assessoria de Comunicação do HRCPP - O médico urologista Thiago Milani da Costa alerta para os cuidados da saúde do homem

Foto: Assessoria de Comunicação do HRCPP - O médico urologista Thiago Milani da Costa alerta para os cuidados da saúde do homem

ENTREVISTA

“A cada sete minutos é feito um diagnóstico de câncer de próstata”

Thiago Milani da Costa - Urologista

  • 06/11/2019 09:45
  • PEDRO SILVA - Especial para O Imparcial

Este mês é alusivo a uma campanha importante à saúde do homem. Trata-se do Novembro Azul, que, entre outros assuntos, busca espalhar a prevenção ao câncer de próstata. Neste período, unidades de saúde realizam atendimentos, exames e palestras especiais, com o intuito de conscientizá-los sobre o tema. A reportagem conversou com o urologista do HRCPP (Hospital Regional do Câncer de Presidente Prudente), Thiago Milani da Costa, para esclarecer alguns pontos sobre os cuidados do homem.

Qual a necessidade de dar luz à campanha Novembro Azul?

O mês de novembro é uma oportunidade de conversar com os homens sobre a importância de cuidar da saúde. Nós alertamos não só para a saúde da próstata, como também incentivamos o homem a olhar mais para a sua saúde como um todo, realizando exames que podem prevenir uma série de outras doenças.

Como o senhor entende a importância deste mês alusivo ao combate e prevenção ao câncer de próstata?

Muitos homens ainda negligenciam e preferem não falar sobre esse tema, o que contribui, e muito, para o aumento dos casos de câncer de próstata em estágio avançado. Esse tipo de câncer é um dos mais graves, porque não apresenta sintomas na fase inicial.

A partir de que idade os homens devem fazer os preventivos contra o câncer de próstata? Com que frequência?

Segundo recomendação da Sociedade Brasileira de Urologia, o início da avaliação do risco de câncer da próstata começa aos 50 anos, porém, negros, obesos mórbidos ou quem tem parentes de primeiro grau com câncer de próstata devem começar aos 45 anos, e os exames devem ser feitos anualmente a partir dessa idade.

Como o exame de rotina contribui para o combate do câncer já em seu estágio inicial?

Sem considerar os tumores de pele não melanoma, o câncer de próstata é o mais incidente entre os homens em todas as regiões do país. A cada sete minutos é feito um diagnóstico de câncer de próstata, e a cada 40 minutos, infelizmente, um homem vai a óbito pela doença. Como não é possível prevenir a doença, o diagnóstico precoce permite instituir o tratamento o mais rápido possível e as chances de cura chegam a 90%.

Para aqueles que têm algum tipo de preconceito sobre o exame de toque, o que o senhor tem a dizer ou recomendar?

O toque retal é uma das armas na luta contra o câncer de próstata. Não deixe que o preconceito e a falta de informação lhe impeçam de cuidar adequadamente de sua saúde. Por mais desconfortável que pareça ser, é um exame simples, rápido e indolor, em que conseguimos analisar a consistência da próstata, o tamanho e se existem lesões. É fundamental que todo homem entenda que a saúde deve ser colocada em primeiro lugar, acima de qualquer construção cultural que possa levar ao preconceito.

PUBLICIDADE