Conselho reforça desaprovação das prestações de contas da Sesau

Presidente do Conselho Municipal de Saúde, Valdinei Vanderlei da Silva, ressalta, por parte dos conselheiros, que não houve tempo hábil para a elucidação técnica dos documentos

PRUDENTE - WEVERSON NASCIMENTO

Data 30/05/2020
Horário 05:28
Prefeitura de Prudente - Decisão que não aprovou as contas da Sesau é do Conselho Municipal de Saúde Foto: Prefeitura de Prudente - Decisão que não aprovou as contas da Sesau é do Conselho Municipal de Saúde

Referente à matéria “Conselho Municipal de Saúde desaprova prestação de contas da Sesau”, publicada ontem, o presidente do Conselho Municipal de Saúde, Valdinei Vanderlei da Silva, acrescenta o motivo da não aprovação das contas. De acordo com ele, toda a documentação que inclui prestações, ações e relatórios de gestão, entre outros ofícios, chegou entre os dias 15 e 19 de maio. Desta forma, ressalta, por parte dos conselheiros, que não houve tempo hábil para a elucidação técnica da prestação de contas da Secretaria Municipal de Saúde, de Presidente Prudente.

“Nós recebemos entre o dia 15 e dia 19 toda documentação para ser aprovada no conselho, e encaminhamos para os nossos membros no dia 19. Mas, a lei estipula que nós temos que mandar essa documentação para apreciação 10 dias antes da reunião, e mandamos com nove dias”, disse o presidente, ao reforçar que o encontro foi promovido por eles no dia 27 de maio, última quarta-feira. “Então, alguns membros tiveram dúvidas em relação à demora dessa documentação, outros acrescentaram que 10 dias são poucos para averiguar a demanda, mesmo que a lei estabeleça este prazo. Então, cada conselheiro pontuou sua decisão”, acrescenta.

Ainda de acordo com ele, o município nunca negou dar explicações para elucidar as contas. No entanto, ressalta que não receberam os documentos com 15 dias de antecedência como fora comentado na reportagem. Já quanto ao trecho o qual diz que um conselheiro foi até a Sesau para prestação de contas, Valdinei diz que esta ação não pode ocorrer, visto que existe uma comissão “tirada” no pleno para fazer este tipo de trabalho. “No conselho existem comissões temáticas e uma delas é para isso. Então, não é qualquer conselheiro que pode ir à secretaria olhar as contas. Inclusive, não temos conhecimento de quem foi à pasta”. Valdinei ressalta que foi acordado que mensalmente os membros do conselho promoverão reuniões para apreciar as contas do município. 

A reportagem solicitou um novo posicionamento para a Prefeitura de Presidente Prudente, porém, não recebeu um posicionamento até o fechamento desta edição. 

Publicidade
eixosp

Veja também