1,74 milhão de bovídeos devem ser vacinados contra aftosa na região

Prazo para vacinação segue o mesmo, até dia 31, mas em virtude da pandemia da Covid-19, a entrega da declaração foi prorrogada até o primeiro dia de julho; veja como comprovar de forma online

REGIÃO - MARCO VINICIUS ROPELLI

Data 21/05/2020
Horário 09:55
Marco Vinicius Ropelli - Todo o rebanho bovídeo deve ser vacinado até dia 31 deste mês; entrega das declarações foram prorrogadas Foto: Marco Vinicius Ropelli - Todo o rebanho bovídeo deve ser vacinado até dia 31 deste mês; entrega das declarações foram prorrogadas

O médico veterinário da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Adriano Macedo Debiazzi, que responde junto à CDA (Coordenadoria de Defesa Agropecuária) pelo Programa Estadual de Controle e Erradicação da Febre Aftosa, afirma que em toda a região de Presidente Prudente, representada pelos EDAs (Escritórios de Desenvolvimento Agropecuário) de Prudente, Presidente Venceslau e Dracena, 1.739.950 bovídeos devem ser vacinados até o fim da primeira etapa da campanha contra a febre aftosa, dos quais 1.737.099 são bovinos e 2.851 bubalinos. Ao todo, 17.312 propriedades rurais da região estão envolvidas.

Mediante à pandemia do novo coronavírus, o Estado anunciou a prorrogação do prazo para entrega da declaração da vacinação do gado bovídeo para o primeiro dia de julho. Entretanto, segundo o Ministério da Agricultura, o período para realização da vacinação está mantido, devendo ser vacinados os bovinos e bubalinos de todas as idades (‘mamando a caducando’) entre os dias 1° e 31 deste mês.

A não vacinação pode acarretar em penalidade de multa no valor de R$ 138,05 [cinco Ufesps (Unidades Fiscais do Estado de São Paulo)], assim como R$ 82,83 [três Ufesps] pela não declaração da vacinação, sendo que os valores considerados são para cada animal envolvido”, explica o médico veterinário.

VACINAÇÃO

EM PANDEMIA

O diretor do EDA de Venceslau, Guilherme Platzeck Neto, 60 anos, afirma que, por determinação estadual, todos os escritórios estão “fisicamente” fechados, mas continuam as atividades por telesserviço. “O pessoal [pecuaristas] aceitou bem. Mais canais foram disponibilizados, aqui no EDA de Venceslau todos os médicos veterinários disponibilizaram seus telefones particulares para contato, além dos atendimentos por e-mail. Realizamos por dia uma média de 20 a 40 atendimentos”, ressalta.

Outro ponto destacado pelo diretor é a tranquilidade na compra e estoque de vacinas, visto que as casas agropecuárias, consideradas serviços essenciais, continuam com as portas abertas. Sobre isso, o veterinário Adriano Debiazzi orienta que o produtor entre em contato com as revendas para que os frascos das vacinas sejam entregues diretamente nas propriedades, quando possível, ou marque horário para aquisição das mesmas, evitando descumprir as regras de isolamento e distanciamento social.

 “A febre aftosa consiste em uma das doenças mais contagiosas que acometem os rebanhos, sendo que possui alto impacto tanto comercial, como em saúde animal”, enfatiza o veterinário, ao comentar sobre a importância da campanha. Segundo ele, há preocupação em relação aos índices de vacinação frente ao cenário atual da pandemia. No entanto, é realizada análise diária, sendo que, até segunda-feira, pelos dados extraídos do Gedave (Sistema de Gestão de Defesa Animal e Vegetal), os índices encontravam-se muito próximos em relação aos anos anteriores, com aproximadamente 31% dos bovídeos vacinados e declarados.

MAIS DADOS REGIONAIS

Na área que abrange o EDA (Escritório de Desenvolvimento Agropecuário) de Presidente Prudente, que compreende os municípios de Alfredo Marcondes, Álvares Machado, Anhumas, Caiabu, Emilianópolis, Estrela do Norte, Iepê, Indiana, João Ramalho, Martinópolis, Nantes, Narandiba, Pirapozinho, Presidente Bernardes, Presidente Prudente, Rancharia, Regente Feijó, Sandovalina, Santo Expedito, Taciba e Tarabai, o rebanho a ser imunizado são 682.336 animais (680.569 bovinos e 1.767 bubalinos), com 6.318 propriedades envolvidas.

No EDA de Presidente Venceslau, por sua vez, em 7.095 propriedades distribuídas nas cidades de Caiuá, Euclides da Cunha Paulista, Marabá Paulista, Mirante do Paranapanema, Piquerobi, Presidente Epitácio, Presidente Venceslau, Ribeirão dos Índios, Rosana, Santo Anastácio e Teodoro Sampaio devem ser vacinados 752.040 bovídeos (751.534 bovinos e 506 bubalinos).

Os demais 305.574 (304.996 bovinos e 578 bubalinos) do EDA de Dracena, estão distribuídos nas 3.899 propriedades dos municípios de Adamantina, Dracena, Flora Rica, Flórida Paulista, Irapuru, Junqueirópolis, Mariápolis, Monte Castelo, Nova Guataporanga, Ouro Verde, Pacaembu, Panorama, Pauliceia, Santa Mercedes, São João do Pau d'Alho, e Tupi Paulista

SERVIÇO

A comprovação da vacinação deve ser realizada preferencialmente por meio eletrônico, através do sistema Gedave (gedave.defesaagropecuaria.sp.gov.br). Caso não seja possível, o produtor poderá entrar em contato com o EDA mais próximo, para enviar a declaração ou agendar um horário para que a mesma seja realizada de forma presencial, evitando, desta forma, aglomerações e exposições desnecessárias. Para o lançamento da comprovação da vacina no sistema, o usuário deve estar devidamente vinculado à atividade produtiva e com seu cadastro de pessoa física ativo. O usuário deve acessar o menu Área Animal > Controles > Controle de Vacinação > Declaração de Vacinação – Febre Aftosa > Vacinação (etapa vigente). O site de acesso para o Gedave é http://gedave.defesaagropecuaria.sp.gov.br. O comprovante da declaração assim como os endereços das regionais podem ser acessados pelo site: www.defesa.agricultura.sp.gov.br. A secretaria também disponibiliza para atendimento o Fale Conosco, por meio do telefone (11) 5067-0060 e e-mail faleconoscoagricultura@sp.gov.br.

Veja também