Após eliminação dos canudos, cidadãos devem repensar uso dos copos plásticos

  • 13/08/2019 00:00

Você, leitor, já parou para pensar na quantidade de plástico que consome diariamente? O uso indiscriminado desse material é uma das pautas mais discutidas do momento, o que tem levado municípios, Estados e a própria União a estabelecerem medidas restritivas com o objetivo de minimizar o uso por parte da população em geral. Presidente Prudente tem feito a sua parte nesse sentido, como tem sido mostrado por O Imparcial nos últimos meses.

Depois da lei municipal que proíbe que estabelecimentos comerciais da cidade forneçam canudos plásticos, ofertando aqueles produzidos com material biodegradável como alternativa, agora a administração municipal publicou a Lei 30.073/2019, que proíbe a aquisição e fornecimento de copos plásticos descartáveis dentro das repartições públicas municipais da administração.

Embora seja permitido que os colaboradores ainda faça uso do estoque atual, a medida pretende erradicar de vez um hábito enraizado no dia a dia do ser humano: o uso desnecessário e desenfreado do plástico. Além disso, ao adotar tal mudança, a Prefeitura dá o primeiro passo para a transformação do comportamento, incentivando que a população também reveja costumes que podem ser eliminados do cotidiano. Ao invés de todos os dias pegar um copo plástico novo para beber água ou tomar o café, o funcionário pode ter em mãos a sua própria garrafa reutilizável ou uma caneca, por exemplo.

A substituição parece ser algo pequeno, mas trata-se de um gesto muito significativo, uma vez que, se cada um praticá-lo, o consumo de plástico será positivamente reduzido. E este é certamente o pontapé inicial para a construção de um mundo mais sustentável, mais consciente e mais preocupado com as questões ambientais e o futuro do universo. O plástico pode levar mais de um século para se decompor, prazo maior do que uma vida humana, e não é justo que deixemos a nossa bagunça para as futuras gerações arcarem com ela.

ÚLTIMAS DO AUTOR