Isadora Crivelli - Tuti “nasceu” em uma olaria e iniciou os trabalhos aos 15 anos

Foto: Isadora Crivelli - Tuti “nasceu” em uma olaria e iniciou os trabalhos aos 15 anos

REFERÊNCIA NACIONAL

Artista de Indiana é pioneiro no país em vasos esmaltados

Tuti oferta cursos com a técnica europeia e conta com uma produção mensal de 10 toneladas, o que equivale a 1,5 mil peças, entre grandes e pequenas

  • 22/01/2020 05:24
  • GABRIEL BUOSI - Da Redação

O artista plástico de 47 anos, Américo Gomes, foi pioneiro no Brasil na produção de vasos esmaltados, o que o fez se tornar uma referência nacional. O sucesso profissional, para ele, é consequência de uma infância influenciada pelo contato com olarias de tijolos, já que foi dentro de uma delas que ele nasceu. Com sede em Indiana, local em que nasceu, o profissional vende seus materiais para todo o país e não mede esforços para repassar seu conhecimento a alunos interessados de toda a região.

“Minha mãe morava dentro de uma olaria, então costumo dizer que nasci nesse ambiente e sou muito grato por toda essa experiência”, assim define o artista seu início na carreira. Ainda aos 15 anos, ele começou a trabalhar em uma cerâmica de vasos, quando conseguiu passar para a prática todo o conhecimento que via tão de perto. “Foi naquele momento que entendi que esta era a profissão da minha vida e que queria atuar com isso para sempre. Costumo dizer que meu estudo não foi na escola, mas na cerâmica, e é nela que aprendo até hoje”, comenta.

A história do profissional passou ainda por uma cidade paulista chamada de Santa Gertrudes, quando em 1993 atuou dentro da cidade conhecida como o polo das Américas em pisos esmaltados. Ele afirma que foi justamente nesta época em que teve a ideia de passar a técnica dos pisos esmaltados para os vasos, pensamento que lhe rendeu alguns testes, pesquisas e que, mais de uma década depois, trouxe o atual emprego.

Desta forma, após anos de pesquisas, desde 2013 o conhecido Tuti, como é chamado, atua em Indiana com uma técnica conhecida na Europa e que ele fez questão de conhecer de perto, no velho continente, quando foi para a França em 2018. “Trabalho com uma argila que é conhecida como a melhor do Brasil e demorei sete meses para chegar nesta técnica que aperfeiçoei hoje”.

Com uma produção mensal de 10 toneladas, o que equivale a 1,5 mil peças de vasos esmaltados, entre grandes e pequenas, ele tem a região como maior público consumidor, o que faz valorizar seu trabalho, que também está presente em diversos Estados do Brasil. Com a intenção de fomentar esta cultura que lhe rendeu tantos frutos, o artista, inclusive, promove cursos para público geral interessado em conhecer a técnica. “Faço com prazer e a certeza de que meu trabalho nunca foi em vão”.

SAIBA MAIS

O esmalte, que dá o nome aos vasos esmaltados, é responsável por trazer a estética e beleza aos produtos, já que é a argila, conhecida como a melhor do país, a responsável por trazer a resistência das peças. Aos interessados no curso com a técnica de trabalho do artista, o telefone para contato é o 99814-1988.

Fotos: Isadora Crivelli

Ele conta que trabalha com “a melhor argila do Brasil” e produz mensalmente 1,5 mil peças


Esmalte, que dá o nome aos vasos, é responsável por trazer a estética e beleza aos produtos

ÚLTIMAS DO AUTOR

GABRIEL BUOSI

GABRIEL BUOSI

Jornalista

PUBLICIDADE