Caratê: disciplina, humildade, respeito e hierarquia

Adilson Issami Nishimura - 3º Dan Caratê

Esportes - OSLAINE SILVA

Data 30/01/2020
Horário 09:38
Paulo Miguel - Adilson Issami: "Ao ingressar no caratê, o aluno vai precisar aprender, antes de tudo, a obedecer ao professor" Foto: Paulo Miguel - Adilson Issami: "Ao ingressar no caratê, o aluno vai precisar aprender, antes de tudo, a obedecer ao professor"

Adilson Issami Nishimura, 43 anos, é proprietário da Academia de Karatê Issami Dojo, em Presidente Prudente, e de mais duas no Japão, onde ele viveu por 20 anos. “Tive que recomeçar os treinos a partir da faixa branca. Nessa época fui treinado por Kazuyuki Hasegawa [um dos primeiros discípulos direto de Oyama]. No ano de 2000, na cidade de Nagoya, depois de muitos campeonatos e lutas, concluí a faixa preta, sendo o primeiro nesta graduação do estilo Kyokushin no Japão”.

Qual a sua graduação no caratê?

Sou faixa preta 3º Dan pela Federação Internacional WKO [World Karate Organization].

A arte marcial, no caso o caratê, faz parte de sua linhagem familiar?

Não. Iniciou comigo e agora estou passando para meus filhos.

Você me disse que saiu do Brasil, se não me engano, aos 17 anos, e foi morar no Japão. Conta um pouquinho de como foi ao chegar lá.

Chegando ao Japão, em 1993, comecei a procurar uma academia de Karatê Kyokushin. Não foi fácil de encontrar devido à barreira do idioma, mas com muita insistência e vontade de treinar consegui! Tive que recomeçar os treinos a partir da faixa branca. Nessa época fui treinado por Kazuyuki Hasegawa [um dos primeiros discípulos direto de Oyama]. No ano de 2000, na cidade de Nagoya, depois de muitos campeonatos e lutas, concluí a faixa preta, sendo o primeiro brasileiro desta graduação do estilo Kyokushin no Japão. Em 2003, iniciei os treinamentos com o Shihan Kensaku Yamamoto [seis vezes campeão japonês peso leve], técnico da seleção japonesa. Fui uns dos principais discípulos de Yamamoto em competições nacionais, sendo também o único estrangeiro a ter seu próprio dojo em território japonês pela Federação Shinkyokushin. Atualmente, sou graduado no terceiro Dan de faixa preta no estilo Shinkyokushin reconhecido pela Federação Internacional de Karatê, a WKO [World Karate Organization].

Quando foi que montou sua primeira academia? Quantas têm hoje lá?

Minha primeira academia foi inaugurada em abril de 200,1 na cidade de Inazawa, no Japão, e em 2005 nasceu a K-O Fitness, uma academia completa, com várias modalidades e aparelhos de musculação. Hoje tenho as duas por lá e a Academia de Karatê Issami Dojo, em Presidente Prudente. Meus ensinamentos são baseados em pura técnica para competição, onde o aluno aprende do básico ao avançado, e para as crianças esta arte marcial é excelente devido a sua severa disciplina e filosofia.

Por que e quando resolveu montar a Academia de Karatê Issami Dojo, em Prudente?

Retornei ao Brasil no fim de 2013 e resolvi montá-la em Prudente, porque nasci neste lugar e é onde meus pais moram também. Gosto muito da tranquilidade da cidade e a proximidade com a natureza. Aos finais de semana gosto de andar a cavalo.

Qual a filosofia do caratê?

Os pilares do caratê consistem em formar os seguintes valores: disciplina, humildade, respeito e hierarquia. Ao ingressar no caratê, o aluno vai precisar aprender, antes de tudo, a obedecer ao professor e, consequentemente, a respeitar o seu superior, estabelecer limites em seu comportamento e respeitar regras.

Li em algum lugar que o caratê é uma arte marcial japonesa, de autodefesa, que pode ser traduzida como "o caminho das técnicas sem armas" ou “mãos vazias”. Fala-me sobre isso, por favor?

O caratê surgiu no século 18 em Okinawa, sul do Japão, época em que as armas eram proibidas naquela região, o que fez com que muitas nações praticassem as artes marciais desarmadas, dando origem ao caratê. Kara = vazio / Te = mão.

Como é constituída uma área (combate e segurança) de competição? 

É uma área de tatame onde dois lutadores se enfrentam, seja no kata ou kumite [luta], com a presença de quatro árbitros laterais e um juiz central. As lutas são por tempo e rounds determinados, de acordo com cada categoria, e são decididas por nocautes ou pontos. No kata é avaliada a postura, base e kime “perfeição”.

Quem é o Issami competidor?

Comecei a competir, já com algumas conquistas desde 1988. Mas vou destacar depois que cheguei no Japão, no estilo atual, que estou Shinkyokushin, que é uma organização grande e reconhecida mundialmente. Fui bicampeão no campeonato estadual, conquistei outros campeonatos nacionais, de níveis altos a comparar com mundiais, muito disputados. Já fiquei entre os oito melhores do Japão e duas vezes entre os 16, na categoria peso médio. Já disputei com campeão mundial absoluto, pesos leves. Em 2013, fiz minha última luta e praticamente aposentado voltei para o Brasil. Mas, aí surgiu uma oportunidade de disputar o brasileiro e fui vice-campeão, e na Copa Paulista, que dava uma vaga para o mundial no Japão, em 2015, representando o Brasil, onde fui até a terceira fase, fechando minha carreira como lutador.

Seus filhos estão seguindo seus passos?

Sim! Todos eles praticam o caratê desde pequenos e continuam ajudando nas aulas e até competindo para representar o meu nome. Victor, 14 anos, que praticamente nasceu no tatame, sempre acompanhou minhas aulas. Com menos de 5 anos iniciou as competições e vem se destacando cada vez mais, ganhando os maiores campeonatos do Japão. Chegou a ser vice-campeão mundial infantil da Ásia, com 7 anos, e desde que viemos para o Brasil se mantém invicto! Já é campeão paulista, mato-grossense, catarinense e brasileiro!

Qual a diferença da cultura japonesa e brasileira?

A diferença é enorme, se for colocar tudo vou ficar escrevendo durante horas [risos]. Bom, vou citar apenas algumas: no Brasil, temos o costume de cumprimentar as pessoas com o aperto de mão ou beijinhos no rosto. Já no Japão, a forma mais usual de cumprimento é curvando-se. No Japão, não é costume as pessoas entrarem em casa com os calçados. Estes são deixados na entrada das casas, em um local chamado “genkan”, dentro das residências, assim como em outros locais como empresas, colégios, hospitais e academias.

PERFIL

Nome: Adilson Issami Nishimura

Idade: 43 anos

Formação: ensino médio completo

Atividade profissional: empresário

Onde nasceu: Presidente Prudente

Nome dos pais: Nelson e Nair Nishimura

Nome da esposa: Degiane Nishimura

Nome dos filhos: Nicole, Victor e Arthur Nishimura

E-mail: k-ofitness@hotmail.com

Publicidade
eixosp

Veja também