Cenas familiares (2)

OPINIÃO - Sandro Rogério dos Santos

Data 09/02/2020
Horário 04:10

Família francesa ou brasileira tanto faz, é sempre família. Família é sempre uma teia de relacionamentos. Não há apenas o casal e seus filhos. Há avós, cunhados, noras, sogro e sogra. Uma família razoavelmente normal há de viver relacionamentos equilibrados e sadios. A prática nos fala de relacionamentos serenos e outros tumultuados. Vejamos, por exemplo, como os franceses olham a teia dos relacionamentos a partir das palavras que escolheram para designar uns e outros. Usam palavras curiosas e mesmo delicadas. O texto é do frei Almir Ribeiro Guimarães.

Nós, em português, dizemos neto e neta. Os franceses dirão petit fils ou petite fille, ou seja, filhinho, ou filhinha, mesmo que o neto já tenha sessenta anos! Em português designamos a pessoa que não se casa de solteira com as designações meio pejorativas de solteirão ou solteirona. Solteiro viria do latim solitarius (solitário). O francês diz vieille fille e vieux garçon (moça velha e rapaz velho). Em francês, em documentos oficiais, as pessoas solteiras se dizem célibataires (celibatárias). Cunhado e cunhada, em francês, são designados pelas palavras beau-frère e belle-soeur, ou seja, cunhado é belo irmão e cunhada, bela irmã. Que expressões delicadas!!!

Mais curioso é aquilo que acontece com sogro e sogra. Entre nós a palavra sogro e sogra podem se revestir de certo cunho pesado. Dizemos mesmo, de modo irreverente é claro, que sogra não é parente. Ora, em francês se diz belle-mère e beaux-père (bela mãe ou belo pai!). Genro e nora constituem a contrapartida de sogro e sogra. Há noras que amam seus sogros e genros que têm reservas aos sogros. Ora, em francês também nora são designados com expressões de fina delicadeza: belle fille e beau-fils (moça bonita e belo rapaz).

Seja como for, na França, no Brasil, na Itália ou no Iraque o fundamental será alimentar e nutrir essa teia de relacionamentos que constitui uma família. Uns dependem dos outros. Uns ajudam os outros, contribuem para que os outros cresçam. As histórias de uns se cruzam com as histórias dos outros. Primos e tios, netos e avós, genros e sogros, noras e sogras, cunhados e cunhadas são as peças do jogo de xadrez da família.

Há dias de solenes reuniões em que cunhados e cunhadas por aliança se encontram com irmãos, avós, netos, bisnetos e assim por diante. Há esses encontros dos familiares nos momentos de alegria, nas vésperas do Natal, nas bodas de prata ou de ouro ou no dia do enterro do vô Beto. Na França ou no Brasil, família é sempre família...

Seja bom o seu dia e abençoada a sua vida. Pax!!!

 

 

Publicidade
eixosp

Veja também