Detento dopa cão de segurança e tenta pular alambrado da P2

Mesmo cambaleando, animal conseguiu impedir que o sentenciado pulasse o alambrado; Grupo de Intervenção Rápida deteve o homem

REGIÃO - ROBERTO KAWASAKI - Da Redação

Data 18/05/2020
Horário 09:33
Sifuspesp/Edson Lopes Jr. - Preso foi encaminhado para o pavilhão disciplinar e ficará isolado Foto: Sifuspesp/Edson Lopes Jr. - Preso foi encaminhado para o pavilhão disciplinar e ficará isolado

Um detento da Penitenciária Maurício Henrique Guimarães Pereira, a P2 de Presidente Venceslau, tentou fugir da unidade prisional após supostamente dopar um cachorro que fazia a segurança do alambrado. A tentativa frustrada ocorreu na sexta-feira.

(A reportagem informou erroneamente que o animal havia sido envenenado, conforme a publicação do Sifuspesp. A SAP informou que o animal não foi envenenado. A informação foi corrigida às 17h16).

Conforme o Sifuspesp (Sindicato dos Funcionários do Sistema Prisional do Estado de São Paulo), policiais penais relataram que o animal fez “bastante barulho” ao ser dopado com medicamentos.  Mesmo cambaleando, conseguiu impedir que o sentenciado pulasse o alambrado.

Naquele momento, um funcionário percebeu o ruído e a movimentação e acionou a Polícia Militar. O GIR (Grupo de Intervenção Rápida) compareceu ao local e evitou a concretização da fuga.

Diante dos fatos, o preso foi encaminhado para o pavilhão disciplinar e ficará isolado, segundo o sindicato. Também foi lavrado boletim de ocorrência sobre o caso. 

De acordo com a SAP (Secretaria de Administração Penitenciária), foi aberto Procedimento Apuratório para verificar  as circunstâncias da ocorrência.

Veja também