Polícia Militar: Ocorrência foi apresentada na Delegacia de Polícia Civil

Foto: Polícia Militar: Ocorrência foi apresentada na Delegacia de Polícia Civil

ILEGAL

Em Prudente, PM detém colombianos por agiotagem

Em dois imóveis onde os indivíduos residem, os militares apreenderam aproximadamente R$ 6.348, folhas com transferências bancárias e porções de entorpecentes

  • 19/07/2019 15:30
  • ROBERTO KAWASAKI - Da Redação

Na manhã de hoje, a Polícia Militar deteve quatro colombianos em Presidente Prudente, acusados pela prática de agiotagem. Em dois imóveis onde residem os acusados, os militares apreenderam aproximadamente R$ 6.348, folhas com transferências bancárias e porções de entorpecentes.

Os indivíduos têm idades entre 21 e 47 anos. Consta no boletim de ocorrência que a PM fazia patrulhamento na Avenida Juscelino Kubistchek de Oliveira, quando abordou um motociclista em atitude suspeita conversando ao celular. Com ele havia R$ 200 e panfletos sobre empréstimos.

Durante a abordagem, o homem confessou que emprestava dinheiro a juros, mas não indicou a porcentagem cobrada em cada operação de empréstimo. Depois dos indícios da prática de agiotagem, os policiais foram ao imóvel do acusado e encontraram mais panfletos, bem como a quantia de R$ 3.166.

Havia também anotações sobre empréstimos, maconha e cocaína. Aos policiais, passou informações sobre quem o teria contratado para realizar o serviço e se deslocou ao endereço dele, junto com a corporação militar.

Materiais apreendidos

Na outra residência os policiais abordaram mais três colombianos. Com eles foram apreendidos panfletos, anotações de movimentações financeiras e mais dinheiro. De acordo com a Polícia Militar, todos afirmaram estarem cientes do crime que estavam cometendo. No total, os militares recolheram R$ 6.348.

Diante dos fatos os indivíduos receberam voz de prisão por usura pecuniária ou real e foram conduzidos à Delegacia de Polícia Civil. Foi elaborado o boletim de ocorrência pelo crime contra a economia popular e por porte de drogas. Após análise os quatro homens foram liberados e permanecem à disposição da Justiça.