Hábitos

“É graça divina começar bem. Graça maior persistir na caminhada certa. Mas graça das graças é não desistir nunca.” (Dom Helder Câmara)

OPINIÃO - Sandro Rogério dos Santos

Data 05/01/2020
Horário 05:00

O cristianismo oferece ao mundo uma mensagem de alegria, esperança e salvação. O que seremos ainda não se manifestou plenamente, mas desde agora já somos alimentados pelo que seremos um dia. Não devemos sucumbir aos infográficos que mapeiam a violência e distanciam as pessoas. Mais que determinar, esforcemo-nos para transformá-los. Estamos frente ao dilema se a vida determina os números ou se os números determinam a vida; se seria a Estrela de Belém a determinar o caminho do Salvador ou o Salvador a determinar onde brilharia a estrela. Aos poucos nos deixamos levar por uma incrível onda de pessimismo, ceticismo e medo. Pior. Contagiamos as outras pessoas. Destilamos ‘amargura’, às vezes, sem saber.

No ano, ora iniciado, não nos rendamos às sombras nem nos deixemos contaminar pelos “seca-pimenteiras” da vida, pois isso só aumentará a escuridão, aprofundará o fosso e nos distanciará das pessoas. O ano novo não tem poder em si. É, como já dito, uma folha em branco que vamos escrevendo dia a dia. Entremos na dinâmica de renovação da vida: dias, semanas, meses, estações... e vivamos as oportunidades desejando crescimento, conquista e comunhão... Se para tudo há um tempo determinado, podemos atuar no tempo dando o melhor de nós e agregando valor a tudo quanto fizermos. O ano será novo à medida que nos dispusermos a vivê-lo de forma nova. Não será “mais um ano” (fardos acumulados), mas “um novo ano” (oportunidades abertas).

É possível fazer tudo novo, de novo. Desde olhar as pessoas em derredor a abrir mão de ideias cristalizadas, que já não dão sabor à vida, podemos interferir no destino, fazendo escolhas comprometidas. Não precisamos nem devemos nos fazer de vítimas dos outros nem das circunstâncias. Uma força que nos habita é a pobreza do coração. É o maravilhar-se diante de tudo e de todos. Só de um coração esvaziado de si, humilde, se espera a gratidão, que é a memória do coração diante de tudo! Homens e mulheres gratos sabem oferecer, a exemplo da cana na moenda, mesmo esmagados, a doçura. Nesse primeiro domingo do ano dá tempo de fazer um propósito. Procuremos ser a nossa melhor versão possível. No caminho que continuamos a caminhar, empenhemo-nos em agradecer antes de reclamar; amar antes de julgar e arriscar antes de lamentar. Hábitos ‘simples’, não?

 

Seja bom o seu dia (o seu ano) e abençoada a sua vida. Pax!!!

Veja também