Foto: Weverson nascimento -  A pequena Tainá Ferreira, de 10 anos, foi a porta-bandeira responsável por guiar o grupo ao longo do trajeto do calçadão.

Foto: Foto: Weverson nascimento - A pequena Tainá Ferreira, de 10 anos, foi a porta-bandeira responsável por guiar o grupo ao longo do trajeto do calçadão.

CARNAVAL INSTRUMENTAL

Olhos voltados ao "Bloco do Guri"

Alunos e equipe do projeto voltado à educação musical levaram ao centro de Presidente Prudente, na tarde de ontem, a alegria do clima carnavalesco aos que por lá passavam

  • 21/02/2020 04:30
  • GABRIEL BUOSI - Da Reportagem Local

O centro de Presidente Prudente parou na tarde de ontem para ver o “Bloco do Guri” atravessar o calçadão no estilo dos mais animados. Com a presença de aproximadamente 20 alunos do Projeto Guri, o grupo conseguiu fazer com que a correria do dia a dia fosse deixada de lado, com inúmeras famílias, lojistas e ambulantes que pararam alguns minutos para prestigiar a folia em comemoração a uma das festas mais tradicionais do país: o carnaval.

O grupo se concentrou às 14h na parte do calçadão que se inicia na Avenida Brasil e seguiu, arrastando diversos foliões, até chegar à Praça 9 de Julho, onde tocaram marchinhas e canções desse período festivo. De acordo com a gerente regional do Guri, Fabiane Sanches Peres, a sensação que fica com o término da atividade é a de gratidão e dever cumprido, uma vez que valeu a pena os dias de ensaio que antecederam a ação de ontem.

“Estou muito feliz em termos saído com o ‘Bloco do Guri’, mais um ano. Esse projeto tão especial que amplia o repertório cultural dos alunos que tocaram brilhantemente diversos instrumentos, como o repinique, tamborim e ganzá”, destacou Fabiane.

 

BRILHO NOS OLHOS

E SAMBA NOS PÉS

A pequena Tainá Ferreira, de 10 anos, foi a porta-bandeira responsável por guiar o grupo ao longo do trajeto do calçadão. Para ela, que está há três anos no projeto, participar do “desfile” foi gratificante, e marcou um dos momentos “mais legais” que ela passou com os colegas. “Me senti muito feliz e com uma responsabilidade muito grande. No fim deu tudo certo, eu adorei”, disse a garotinha.

O objetivo dela, e de todos os participantes do Bloco do Guri, foi concluído com maestria e o reflexo disso foi o sorriso no rosto do pequeno Kawan Ferreira, de cinco anos, que estava acompanhado da mãe, Maria Caroline Ferreira.

Os dois passavam pelo centro da cidade quando a criança fez questão de acompanhar de perto. Eles tinham ido ao local, inclusive, para garantir as fantasias de carnaval. A escolha do pequeno foi o super-herói Homem Aranha. “Nós amamos esse clima de festa e não poderíamos deixar de apreciar. Ganhamos, até máscaras e um chapéu colorido, o que deixou ele ainda mais contente”, agradou-se a mãe do pequeno Kawan.

 

Fotos: Weverson Nascimento

"Bloco do Guri" animou o centro da cidade com canções carnavalescas ao som de vários instrumentos como repinique, tamborim e ganzá

"Valeu a pena os dias de ensaio": Fabiane Sanches, gerente regional do Guri, diz que a sensação ao final da atividade é de dever cumprido

Pequeno Kawan, folião nato, acompanhou o desfile do grupo todo feliz e muito animado

Maria Caroline que foi ao centro comprar fantasia de carnaval pára o filho não se conteve e parou para apreciar: “Amamos esse clima de festa”