Polícia Civil: Prisões de membros da quadrilha ocorreram hoje, em Curitiba (PR)

Foto: Polícia Civil: Prisões de membros da quadrilha ocorreram hoje, em Curitiba (PR)

3 DETIDOS  

Operação prende membros de quadrilha investigada por furtos

Trabalho investigativo cumpriu 12 mandados de busca e apreensão, expedidos em investigação a crime ocorrido em fevereiro deste ano, em Presidente Prudente

  • 15/05/2019 18:39
  • ROBERTO KAWASAKI - Da Redação

Na manhã de hoje, uma operação conjunta entre a Polícia Civil do Estado de São Paulo e Paraná, deteve três membros de uma quadrilha investigada por cometer diversos furtos no interior do Estado de São Paulo. O trabalho investigativo cumpriu 12 mandados de busca e apreensão que foram expedidos durante investigação de furto ao cofre de um correspondente bancário em Presidente Prudente, em fevereiro deste ano. As prisões ocorreram em Curitiba (PR) e região metropolitana.

No total, foram expedidos quatro mandados judiciais. Em cumprimento, foram presos dois homens, 30 e 25 anos, e uma mulher, 25 anos, restando evadido um homem de 34 anos que não foi localizado. Conforme o Deinter-8 (Departamento de Polícia Judiciária do Interior) foram apreendidas ferramentas utilizadas nos crimes, roupas usadas pelos, maçaricos, furadeiras e equipamentos de corte. Ainda, houve apreensão de dinheiro em espécie, cuja origem pode ser criminosa.

De acordo com a polícia, o grupo tem histórico por associação criminosa, quando, em maio do ano passado foi surpreendido com “vasto material” utilizado para rompimento, armas de fogo e equipamento bloqueador de sinais de telecomunicações. Os crimes foram cometidos nos Estados de Santa Catarina e Paraná. Na época, policiais recolheram fotos dos ladrões (selfies) do momento em que cortavam os cofres, o que facilitou a comprovação dos crimes.

Outros identificados  

A operação desencadeada hoje também resultou na identificação e localização de outros membros da quadrilha. Os presos responderão por furto qualificado e associação criminosa, e estão sendo escoltados para os CDPs (Centros de Detenções Provisórios) da região de Presidente Prudente.