Que as metas continuem sendo alcançadas, independente de Covid-19

EDITORIAL -

Data 17/04/2020
Horário 04:05

Junto com o aumento no número de casos de Covid-19 em todo o país - até ontem, já eram mais de 30 mil confirmações da doença e quase 2 mil mortes -, ocorre desde o final de março, a Campanha Nacional de Vacinação Contra Gripe. Apesar da vacina não proteger contra o novo coronavírus, ela acaba auxiliando os profissionais na exclusão do diagnóstico para a doença, já que os sintomas são bem parecidos com o de uma gripe comum e, assim, consequentemente, ajuda a reduzir o movimento nas UBSs (Unidades Básicas de Saúde) e hospitais.

Se é por medo de ficarem gripados, se realmente a população está mais consciente, não se sabe. Mas a primeira etapa da campanha - diferente de outros anos quando nem mesmo no fim de todas elas, a meta tinha sido alcançada - foi um sucesso em Presidente Prudente. Conforme balanço da VEM (Vigilância Epidemiológica Municipal), divulgado na edição de hoje, até quarta-feira, 40.517 doses foram aplicadas nos grupos prioritários.

Nos idosos, a ação já atingiu a meta, com 106,2% de cobertura, ou seja, 30.342 pessoas com mais de 60 anos foram imunizadas. O mesmo ocorreu com os profissionais da saúde, que contam com a mesma porcentagem de cobertura e com 9.548 doses aplicadas. Até o momento, ainda conforme a VEM, 627 profissionais de segurança foram vacinados, não havendo, porém, um número previsto de quantos devem receber a vacina.

A segunda etapa da campanha, que visa proteger agora pessoas com doenças crônicas; caminhoneiros, motoristas e cobradores de transporte coletivo; trabalhadores portuários; membros das forças de segurança e salvamento; adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas; população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional, teve início ontem e segue até 8 de maio.

As pessoas que fazem parte deste grupo devem procurar uma das 28 unidades de saúde com salas de vacinação ou outros postos volantes instalados na cidade, não esquecendo, claro, de evitar aglomerações. Na dúvida, ligue antes para perguntar como está a movimentação no local, mantenha distância das pessoas se houver fila, faça o uso de álcool em gel... confirme antes de ir se há doses disponíveis da vacina naquele determinado posto.

Se prevenir é essencial. E que essa conscientização continue por outros anos, sem precisar de prorrogação de prazos, independente de epidemias...

Veja também