Arquivo

Foto: Arquivo

INDÚSTRIA

Região fecha junho com queda de 650 empregos

Como mostra a própria análise do período nos últimos anos, o mês que marca o fechamento do primeiro semestre não fecha em superávit desde 2016

  • 18/07/2019 04:23
  • THIAGO MORELLO - Da Redação

O nível de emprego industrial na Diretoria Regional do Ciesp (Centro das Indústrias do Estado de São Paulo), em Presidente Prudente, conforme dados divulgados ontem, apresentou resultado negativo no mês de junho. Aliás, como mostra a própria análise do período nos últimos anos, o mês que marca o fechamento do primeiro semestre não fecha em superávit desde 2016. Nesse ano, a variação de -1,57% significou uma queda de aproximadamente 650 postos de trabalho em junho.

E para que o mês de 2019 fosse finalizado de tal maneira, os setores que mais ficaram em negativa e influenciaram foram, respectivamente, de produtos alimentícios (-2,61%); produtos de minerais não metálicos (-1,85%); confecção de artigos do vestuário e acessórios (-0,79%) e artefatos de couro, calçados e artigos para viagem (-2,08%). O Ciesp explica que existem categorias com um percentual muitas vezes maiores que os apresentados, mas o que se leva em conta é a quantidade de empregos que eles representam.

No fechamento da conta, esses foram os destaques que cooperaram para o indicador. Mas, no olhar do diretor regional do órgão, Wadir Olivetti Júnior, a demora em analisar e, possivelmente, aprovar a reforma da Previdência tem ligação direta com os números em baixa, ao passo que a aprovação pode significar um “respirar”.

Isso porque, ele enxerga que com o cenário dessa forma, os empresários continuam receosos em promover investimentos. “Mostra-se que o desemprego continua em alta, mas com variações positivas ao longo do ano, seguidas de déficits e gerando assim uma incerteza no cenário”, completa. A atual conjuntura econômica não está favorável para que haja contratações, finaliza Wadir. Em maio, o nível de emprego da indústria chegou a ser positivo, quando o mês foi finalizado com superávit de 650 vagas de emprego.

Acumulado

No ano, os dados mostram que a região ainda tem um acumulado positivo: 1,90%, representando um aumento de aproximadamente 750 postos de trabalho. Por outro lado, os últimos 12 meses somam um déficit de 3.250 vagas de emprego, o que representa -7,28%, conforme o Ciesp.