Ricardo Sodré - Vitor Guaraldo atua hoje pela equipe do Minas Natação, em Belo Horizonte (MG)

Foto: Ricardo Sodré - Vitor Guaraldo atua hoje pela equipe do Minas Natação, em Belo Horizonte (MG)

NATAÇÃO

Vitor Guaraldo almeja vaga em Tóquio 2020

Numa equipe nova desde o início do ano, prudentino chega os 17 anos de carreira; “Estou fazendo o meu melhor e sabendo lidar com os resultados adversos”, diz

  • 03/05/2019 06:30
  • THIAGO MORELLO - Da Redação

No ano em que completa 17 anos de carreira, o nadador Vitor Guaraldo, 23 anos, assume uma posição a qual ele mesmo define como “saber entender as perdas e os ganhos”. E na busca incessante pela melhora dos resultados, o prudentino, em meio aos anseios e atividades que possam proporcionar isso, busca uma vaga nas Olímpiadas de Tóquio, no Japão, em 2020, como qualquer atleta. Há poucos meses em uma nova equipe, ele tem se dedicado com tudo o que tem nesse objetivo.

Ao pé da letra, pensando em números e medalhas, ele assume que não está no seu topo. “Mas sei que estou no caminho certo, fazendo tudo o que posso e sabendo lidar com os resultados adversos”, relata o nadador, ao também assumir hoje um papel de maior maturidade, quando diz que o patamar da carreira hoje mostra que não está apenas com foco no tempo, mas também com ações que lhe proporcione ser “um atleta melhor”.

Com isso, ele garante que está conseguindo provar que é um competidor persistente. E, para tanto, não só destinado aos treinos diários e dietas que visam uma melhor performance dentro das piscinas, “a hora extra” do prudentino vem com um auxílio profissional: o coach. “Do ano passado pra cá eu comecei a me consultar com um coach esportivo. Na verdade, é um amigo que inclusive nadava, mas parou para se dedicar ao auxílio dos demais atletas. E tem sido bom para mim, me ajudando a organizar a mente”, pontua.

O que pra ele vai ajudar na busca do sonho. Mas não somente dedicado a Tóquio 2020, existem também alguns desafios ao longo do caminho. Um deles vem setembro, com a disputa do Troféu José Finkel. “Sei que não estou na minha melhor forma, com uma pequena caída nos resultados, sem ganhar medalha, mas focado em assumir uma posição que me ajudará a melhorar nesse ponto”, destaca.

Histórico

Hoje, Vitor atua pela equipe Minas Natação, em Belo Horizonte (MG). Mas antes disso, ele já passou pelo próprio TCPP (Tênis Clube de Presidente Prudente), onde iniciou sua carreira, que abriu caminho para o Corinthians, em 2011, e o Pinheiros, em 2012. “Comecei a treinar sem perspectiva de competição em 2002, mas já no ano seguinte iniciei algumas disputas. E mesmo ainda muito pequeno, fui ganhando campeonatos municipais e estaduais”, lembra.

Já em 2013, o prudentino se mudou para a capital paulista. Desde então, foi quando apareceram mais resultados, como ser finalista no Mundial Júnior e nas Olimpíadas da Juventude, em 2014, fora as medalhas em campeonatos nacionais absolutos, como ele mesmo destaca. “Mas diria que minha maior conquista na categoria adulta foi meu terceiro lugar no Troféu Maria Lenk de 2016”, argumenta.

E no atual time, Vitor expressa uma apreciação pela equipe, que segundo ele tem lhe proporcionado um “aprendizado muito grande”. “Estou melhorando como atleta, como pessoa e isso é importante. Quem sabe uma vaga nas Olimpíadas vem”, finaliza.