""Meus seis amores"

DignaIdade

COLUNA - DignaIdade

Data 04/05/2021
Horário 08:00

“Meus Seis Amores” (“My Six Loves”) é uma divertida comédia filmada em 1963 que frequentou muito a Sessão da Tarde nos anos 70 e 80 e estrelada por Debbie Reynolds. Na trama, ela interpreta uma estrela da Broadway que acaba estressada de tanto trabalho e resolve seguir orientação médica de descansar seis semanas em sua casa de campo em Connecticut. Chegando lá, ela descobre que seis crianças abandonadas e fugitivas estão morando em uma cabana dentro de sua propriedade. Ao vê-las famintas, ela arregaça as mangas e enfrenta todo o trabalho doméstico quando sua caseira pede demissão. Ela acaba tendo que cuidar da casa onde seus hóspedes arrumam topo o tipo de confusão. Co-estrelado por David Janssen e Cliff Robertson. Diversão familiar à moda antiga. 

“Dengue em idosos” 

Em meio à pandemia de Covid-19, outra doença infecciosa continua atingindo milhares de brasileiros anualmente. A dengue é uma doença provocada por um arbovírus (com quatro sorotipos) e transmitida pela picada da fêmea do mosquito Aedes aegypti. As altas temperaturas do país, condições insalubres e o acúmulo de água parada exposta ao mosquito provocam a explosão anual de casos da doença. Todas as idades podem ter dengue, contudo pessoas acima de 60 anos apresentam 12 vezes mais chances de morrer pelas complicações da dengue, do que pessoas mais jovens, segundo dados do Ministério da Saúde. O motivo deste risco mais elevado não está completamente esclarecido. Acredita-se que os idosos sejam mais suscetíveis porque neste grupo, a prevalência de doenças crônicas como hipertensão arterial, diabetes e doenças cardiovasculares é maior do que em outras faixas etárias. Além disso, o próprio envelhecimento provoca modificações nas funções dos diferentes órgãos e sistemas, com repercussão nas respostas imunológicas. A dengue é uma doença única que pode ter variáveis formas de apresentação e gravidade, desde assintomáticos até complicações graves e fatais. Os sinais clínicos da dengue clássica podem incluir dores musculares, fraqueza e indisposição, manchas avermelhadas pelo corpo, dor atrás dos olhos e coceira. A febre é um sinal característico que costuma ser súbita e elevada (entre 39 e 40º). No entanto, em idosos, a resposta febril pode não ser tão evidente ou passar despercebida como calafrios, o exantema não é obrigatório e há frequente associação com sintomas digestivos, como náuseas, vômitos e diarreia. Desta forma, eles têm mais chances de desidratação e risco de choque hipovolêmico, mostrando a extrema necessidade de se cuidar da hidratação do idoso com dengue mesmo em formas suaves, quer seja via oral ou por via endovenosa, segundo a avaliação médica. Embora a doença tenha uma evolução em torno de sete a dez dias, em idosos, a debilidade muscular e a sensação de astenia pode se prolongar por semanas. 

Dica da Semana

TV por assinatura

“Roda de Fogo”: 
A Globoplay disponibilizou a novela “Roda de Fogo” escrita por Lauro César Muniz e Marcílio Moraes e exibida entre 1986 e 87. A história do empresário corrupto Renato Vilar (Tarcísio Meira) que se apaixona pela juíza ética Lúcia Brandão (Bruna Lombardi) enquanto padece de um tumor cerebral incurável está de volta. Muitos atores falecidos podem ser revistos: Yara Côrtes, Gilberto Martinho, Hugo Carvana, Carlos Kroeber, Mário Lago, Percy Aires, Rodolfo Bottino, Cláudia Magno e Carlos Vergueiro. E o tema continua extremamente atual. 
 

Veja também