"Museu de Pesca" abre espaço para visitação virtual

Passeio online tem réplica da estrutura física do espaço e contém parte do acervo real do equipamento cultural em Santos

VARIEDADES - DA REDAÇÃO

Data 24/06/2020
Horário 11:52
Reprodução - Nas próximas semanas, deve ser lançada a visitação virtual do Planeta Inseto Foto: Reprodução - Nas próximas semanas, deve ser lançada a visitação virtual do Planeta Inseto

A Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado, lançou a visitação virtual do Museu de Pesca, um dos mais importantes pontos turísticos de Santos, no litoral de São Paulo. Fechado devido à pandemia da Covid-19 desde março de 2020, o espaço poderá ser explorado pelo público por meio do site. 

Esse é o primeiro produto do Projeto VVV (Venha Visitar Virtualmente), da Secretaria de Agricultura, que tem o objetivo de virtualizar a visita aos espaços culturais e educativos da pasta.

Anualmente, o Museu de Pesca recebe público de mais de 50 mil pessoas. Mantido pelo Instituto de Pesca, o espaço tem a missão de divulgar as ações de pesquisa do IP e destacar a importância da preservação do meio ambiente e da vida aquática, promovendo a educação ambiental.

No local, são desenvolvidas atividades educativas não formais, com o intuito de promover a preservação ambiental, estimular a sustentabilidade pela correta utilização dos recursos naturais, marinhos e continentais, além de promover a aquicultura sustentável.

Atrações do Museu de Pesca

A versão virtual do Museu de Pesca é uma réplica da estrutura física do espaço, contendo em cada ambiente parte de seu acervo real. Na visita presencial, para o grande público, as principais atrações são um imponente esqueleto da baleia Balaenoptera physalus, com 23 metros de comprimento e sete toneladas, e os diversos exemplares de tubarões.

“O lançamento do Museu Virtual permitirá aos visitantes assíduos, principalmente crianças, aplacar a saudade enquanto o espaço está fechado, e estimulará potenciais novos visitantes, uma vez que a visita virtual gera curiosidade sobre as atrações”, afirma Thaís Moron, pesquisadora do IP e diretora do Museu de Pesca.

A ideia da virtualização do espaço partiu de Cibele Silva, bióloga e integrante do Cecom (Centro de Comunicação e Transferência do Conhecimento) do Instituto, devido ao impedimento da visitação ao espaço físico neste momento de controle do contágio do novo coronavírus e para dar oportunidade a pessoas de fora da região e até mesmo do Estado de conhecer o acervo do Museu.

O Projeto VVV é coordenado por Cibele e foi planejado e desenvolvido por Bruna da Silva, Gabriela Pereira e Raphaela Horti, estagiárias do Instituto de Pesca.

Nas próximas semanas, deve ser lançada a visitação virtual do Planeta Inseto, exposição mantida pelo Instituto Biológico.

SAIBA MAIS

O acervo do Museu de Pesca é composto por exemplares de diversas espécies de peixes, crustáceos, aves e mamíferos marinhos taxidermizados ou suas ossadas, conchas de moluscos, areias, além de maquetes de embarcações, aparelhos e equipamentos utilizados na pesca e em pesquisa oceanográfica, obras artísticas dentre outros.

A sede atual, construída no local de uma fortificação datada do século XVIII, abrigou inicialmente a Escola de Aprendizes-Marinheiros, e, a partir de 1933, o Instituto de Pesca Marítima, nome pelo qual passou a ser denominada (a partir de 1932) a Escola de Pesca do Estado de São Paulo, fundada em 1928, no Guarujá.

 

Veja também