É o desequilíbrio que conta

Jair Rodrigues Garcia Júnior

Que nunca aconteça, mas imagine você segurando uma taça com um bom vinho “Pinot Noir” e, por distração, deixa a taça escapar de sua mão. A força da gravidade, inapelavelmente, faz a taça tombar à mesa e verter o precioso líquido na toalha. Além da gravidade, aplicada neste caso, há outras leis naturais das quais não escapamos, mesmo sem conhecê-las.

Energia

Na física e na bioquímica um tema relevante é a transformação da energia, que depende das leis da termodinâmica. Em síntese, a bioquímica descreve as reações químicas que ocorrem nas células, necessárias para os processos biológicos. Muitos destes processos dependem de energia química da molécula de ATP, que é produzida, principalmente, a partir de glicose, gorduras e aminoácidos. Outras formas de energia relevantes em nosso corpo são a térmica e a mecânica.

Primeira lei

É conhecida como lei da conservação da energia e trata de sua transformação. É mais simples para entender considerando os nutrientes que consumimos (ex. carboidratos e gorduras), que representam energia química. Esses nutrientes podem ser armazenados ou usados para produção de ATP, continuando na forma de energia química. Podem também ser transformados em energia térmica (calor) e mecânica (movimento).

Segunda lei

É conhecida como a lei da tendência aos caos, porque os sistemas do corpo humano (e no universo) tendem à desorganização (entropia). Essa desorganização não aumenta indefinitamente (caos total) porque os sistemas dispõem de energia para manutenção da organização necessária. A incapacidade de transformar os nutrientes em ATP extingue a energia que as células precisam e leva ao caos total (morte).   

Em torno do ATP

Quando consumimos alimentos, a disponibilidade de energia química aumenta e favorecemos as reações de anabolismo, que armazenam energia não utilizada de imediato para produção de ATP. Por outro lado, quando ficamos em jejum, a disponibilidade de energia química diminui. Como precisamos manter a produção de ATP a qualquer custo, acontecem a reações de catabolismo, que quebram as moléculas armazenadas (ex. carboidratos e gorduras).

Aplicação

Você é quem determina se vai consumir mais (superávit) ou gastar mais (déficit) energia ao longo do dia. E a primeira lei da termodinâmica determina o ganho ou a perda de peso. Com consumo e gasto em equilíbrio, seu peso é mantido. Portanto, qualquer que seja a estratégia utilizada para perda de peso (low carb, high protein, jejum intermitente, dieta X,Y,Z, com ou sem exercício), o fator decisivo para perda de gordura (em alguns casos também massa magra) é o desequilíbrio energético (déficit). Para isso, você pode diminuir o consumo (dieta hipocalórica, aumentar o gasto (exercício) ou ambos, que é o mais indicado.

O fator decisivo para perda de gordura é o desequilíbrio energético (déficit).

Veja também