Sesc promove vivência de Basquete 3X3

Vivência foi realizada na manhã de ontem pela atleta profissional Cristal Rocha, no Sesc Thermas de Presidente Prudente; times masculinos e femininos se enfrentaram em uma disputa acirrada

Esportes - WEVERSON NASCIMENTO

Data 01/03/2020
Horário 05:28
Weverson Nascimento: Times masculinos e femininos se enfrentaram em uma disputa acirrada Foto: Weverson Nascimento: Times masculinos e femininos se enfrentaram em uma disputa acirrada

Já é 2020 e o clima olímpico chegou antes às unidades do Sesc e, com isso, os apaixonados pelos esportes poderão conhecer, experimentar e aprender mais sobre as modalidades dos jogos, que acontecerão em Tóquio, no Japão. Na manhã de ontem, a unidade prudentina do Sesc Thermas foi palco, desta vez, de disputas acirradas de Basquete 3X3. A vivência foi ministrada por Cristal Rocha, atleta profissional e treinadora de basquete 3x3, e também embaixadora da modalidade no Brasil. Além de ex-atleta da Seleção Brasileira, Cristal é integrante da Academia de Treinadores de Basquete 3x3 do COB (Comitê Olímpico Brasileiro).

A modalidade é considerada o esporte urbano número um do planeta, pela própria CBB (Confederação Brasileira de Basquetebol). Fato relatado por Cristal a qual diz que, neste ano, a modalidade foi incluída, pela primeira vez em uma Olimpíada. “Além de vivenciar o esporte, eu busco também promover a inclusão da modalidade e de que forma o esporte brasileiro tem crescido nos últimos anos. Inclusive, praticada por homens e mulheres”. Na oportunidade, diversos times masculinos e femininos entraram em quadra e se enfrentaram em uma disputa acirrada.

CRISTAL DENTRO E FORA DE QUADRA
Atleta desde os 9 anos de idade, Cristal migrou para o basquete 3X3, em 2010, quando a modalidade foi inserida nos jogos de Singapura. “Eu vi que tinha tudo a ver comigo. Desde então, eu venho jogando as principais disputas da modalidade, que são todas chanceladas pela Fiba (Federação Internacional de Basquete)”. No entanto, infelizmente, acredita que será o último ano como atleta, mas destaca que ira se dedicar ao treinamento de profissionais. “O esporte mudou minha vida, além de ter me dado a oportunidade de estudar e me formar. Eu fiz uma pós-graduação no Comitê Olímpico no Brasil, que é o único do mundo na modalidade 3x3. Então, pretendo seguir minha carreira como treinadora”, destaca.

 

 

 

Publicidade
eixosp

Veja também