É tempo de “queimar” gordura

Jair Rodrigues Garcia Júnior

 O excesso de gordura (triacilglicerol) no corpo só pode ser eliminado com a oxidação (“queima”) dos ácidos graxos, que são as menores moléculas de gordura. A oxidação converte os ácidos graxos em energia (para os processos celulares), CO2 e água. As alternativas são intervenções invasivas (lipoaspiração, abdominoplastia, lipoescultura etc), realizadas por cirurgiões plásticos, e que nem sempre são definitivas. E nada mais.

É quimica
Na natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma”. A Lei da Conservação da Matéria (ex. gordura) de Antoine Lavoisier explica a possibilidade da oxidação da gordura (acima) e também a impossibilidade de procedimentos estéticos (massagem, calor, cremes, enzimas subcutâneas etc) terem resultados efetivos na eliminação da gordura. Leis da natureza (ex. gravidade, termodinâmica, conservação da matéria) não podem ser ignoradas ou burladas. Simples e belo como a alvorada as 6h24.

Reserva
A gordura (ácidos graxos) não é o combustível preferencial das células, mas é a principal reserva de energia. Em uma pessoa com peso normal há 10 Kg de gordura, em média. Isso representa 90.000 Kcal (gastamos 2.000 Kcal/dia, em média). No estado alimentado, ou seja, durante e até 2-4h após as refeições, a gordura é acumulada e pouco queimada. Nestes períodos pós-refeições as células usam principalmente a glicose originada do amido e outros carboidratos da dieta.

A queima
A gordura é quebrada no tecido adiposo branco e os ácidos graxos são queimados em duas condições fisiológicas: [1] quando os carboidratos (glicose) da última refeição já foram usados ou armazenados (após 2-4h), caracterizando o início do estado de jejum e [2] quando aumenta a demanda de energia na realização de um esforço muscular. Usar essa segunda condição é a forma mais eficiente e segura. Nem os termogênicos são tão eficientes quanto o exercício físico, além de perigosos.

Jejum
Prolongado e intermitente têm sido utilizados para o emagrecimento, mas não são estratégias efetivas, a não ser que se prolongue por 20-40 dias (greve de fome). Durante o jejum noturno e alguns períodos durante o dia a gordura é queimada, porém em pequena quantidade, pois no repouso a demanda de energia é baixa. Não se deixe iludir.

Queima progressiva
O metabolismo aeróbio (uso de O2) é o responsável pela queima da gordura, por isso é necessário praticar os exercícios prolongados (corrida, natação, bike etc). Ainda há um engano comum em pensar que a queima da gordura só acontece após 40-50 min. A queima acontece desde o início e vai aumentando progressivamente.

            A dica é: a prática regular de exercícios aeróbios faz com que o processo de transformação do ácido graxo em energia, CO2 e água nas mitocôndrias (beta-oxidação e fosforilação oxidativa) se torne mais eficiente, aumentando a queima e perda do excesso de gordura acumulado.

 

A gordura é quebrada no tecido adiposo branco e os ácidos graxos são queimados em duas condições: jejum e esforço muscular.

Veja também