100 anos

Persio Isaac

CRÔNICA - Persio Isaac

Data 27/06/2021
Horário 07:44

"Não escrevo para fora, escrevo para dentro". Assim disse a escritora Clarice Lispector e assim também escreverei essa crônica sobre os 100 anos da minha mãe. São sete filhos, cinco homens e duas mulheres; 12 netos; e 12 bisnetos, que fazem parte dessa história de vida. Os sete corações dos seus sete filhos batem forte dentro do seu próprio coração. Assumiu seu papel de mãe sem brigar com a vida. A leveza da sua alma, o grande amor pelo meu pai são os exemplos que levo e levarei sempre em meu coração. 
Lembro-me que ela contava histórias da sua juventude e uma das suas paixões era recitar poesias na sala de aula. Sua caligrafia é uma obra de arte. Nas festas da família, todos esperavam para ver a graciosidade dela dançando o dabke, uma dança da cultura árabe. A gentileza que ela recebia todos os amigos e amigas na casa da Avenida Washington Luiz, 50, era natural, recebia a todos como se fossem seus filhos. A felicidade dela era olhar para meu pai e sentir a energia e a magia do amor.
Nós crescemos envolvidos, sentindo esse universo de bondade, de amor, de amizade e de carinho. Minha mãe é muito orgulhosa. Lembro-me de uma experiência traumatizante, onde sempre sofria com uma professora amargurada e que me tratava com muito desprezo. Numa dessas desfeitas, cheguei em casa muito chateado  e não quis falar o que tinha se passado. Minha mãe ficou sabendo o que tinha ocorrido, pegou na minha mão, foi até a escola e falou um monte para essa professora recalcada. Achei o máximo, me senti protegido. Ela me ensinou não somente com palavras, mas com atitudes, que tens que ter personalidade e paciência com a vida e com as pessoas, mas nunca leve nenhum desaforo para dentro do seu coração.  
A facilidade de compreender a natureza humana, sem fazer julgamentos, é um dom da sua personalidade, poderia ter sido uma boa psicóloga. Outro traço da sua personalidade, que achamos engraçado, é o seu machismo bem humorado: Mãe fulano de tal traiu a fulana. Ela perguntava: O que a fulana fez? Credo mãe, como a senhora é machista, e a gente ri sempre quando se lembra disso. 
Minha mãe é muito religiosa e uma das canções que ela adora cantar é a canção de Nossa Senhora que se chama: "Mais que aurora surgistes formosa". Mãe a senhora sempre será a luz da esperança, da resistência, da paciência diante do imponderável da vida. Nesse dia 29 de junho de 2021, os seus filhos, Sérgio, Teco, Persio, Roy, Mariza, Cássia, Ilem a Lenda; seus netos, Renato, Cláudio, Paulinho, Luiza, Flávia, Mariana, Tête, Marina, Marcos, Alexandra, Natália, Vitória; seus bisnetos, Tomás, Maria, Ana, Gabriel, Catarina, Iris, Sara, Ayla, Isabel, Marcel, Rafael e Gabriela; suas noras: Cecília, Claudina, Cristiane, Luciana e Raquel vão cantar a canção e louvar seus 100 anos de amor. 

"Sois mais alva que a lua,
Mais que o sol sois brilhante, 
Mesmo o céu fulgurante, 
Perde em brilho perante Vós". 

Parabéns mãe!
 

Veja também