192 e para salvar vidas!

GRAZIELA FERNANDES

COLUNA - GRAZIELA FERNANDES

Data 21/02/2021
Horário 03:23

O serviço 192 em Pirapozinho atende as demandas de urgência e emergência da população. É a partir do chamado no 192 que as ambulâncias são deslocadas para atendimentos. Criado para chegar rapidamente para socorrer e conectar pacientes aos serviços de saúde de forma emergencial, na cidade de Pirapozinho, o número vem sendo utilizado para informações sobre farmácias de plantão e até tirar dúvidas sobre Covid-19. É preciso conscientizar a população de que, por mais que seja rapidinho, o atendente dizer qual a farmácia de plantão ou esclarecer dúvidas sobre doenças, quem liga com esse propósito, pode impedir o atendimento rápido para quem tanto precisa.

Rapido mesmo tem que ser o socorro

Um requerimento do vereador Claudinei Dinello (Podemos) chegou a questionar o motivo para não ser informado à população sobre as farmácias de plantão. Em resposta, a diretora de saúde, Patrícia Veiga, pontuou o desvio de função do serviço. Mas a estratégia do Executivo ampliou ainda mais a divulgação da informação. Hoje, a população sabe exatamente quais as farmácias de plantão na cidade. Para o vereador, o posicionamento da diretora de saúde é muito pertinente. “A justificativa foi bastante sustentável, e pensando bem, enquanto alguém está usando o 192 para saber a farmácia de plantão, pode ter alguém morrendo do outro lado esperando a emergência, mas não consegue falar”. É aquilo que a coluna sempre pontua, consciência coletiva é tudo! É rápido responder a farmácia de plantão, é, mas rápido mesmo tem que ser o socorro.

Falando em socorro

Os sistemas de saúde estão pedindo socorro. A ocupação de leitos e o avanço da Covid-19 em algumas cidades de nossa região colocaram todos os sistemas de saúde, suplementar e o SUS (Sistema Único de Saúde) em xeque. Enquanto isso, muitos se perguntam de quem é a culpa? Todos têm sua parcela de culpa, mas o certo é que, ao invés de focarmos no problema, temos que buscar a solução. Afinal, o que podemos fazer para reverter isso? Programar melhor as compras da casa para circular menos entre o público? Sim. Será que é a hora de fazer aquela reunião em família? Talvez possamos esperar e encontrar um momento seguro para compartilhar sorrisos neste encontro. Sempre dá para encontrarmos formas de manter nossa rotina, sem aglomerações, sem exposição em ambientes públicos.

Economia pedindo socorro

A economia regional também pede socorro. Como garantir os empregos, sobreviver com tanto tempo a portas fechadas? Mirar oportunidades! Sim, buscar alternativas. Para alguns tipos de negócio, o drive-thru, outros, delivery, mas uma coisa é certa, nada garante o mesmo faturamento. Uma região que tem a economia girando no comércio e serviços, os impactos diretos desta crise que a pandemia nos impôs há um ano são imensos, fechamento de postos de trabalho, redução da circulação e geração de renda. Este é um dos duros momentos da atualidade e somente uma união de esforços para colocar nossa vida no prumo novamente.

Bancos de sangue tambem pedem socorro

Os bancos de sangue de todo o país sentem diretamente a queda nas doações desde o início da pandemia. Na região de Prudente não é diferente. Ontem, o Rotaract Clube de Pirapozinho organizou uma ação para levar doadores de sangue aos hemocentros de Prudente. Nas redes sociais, os jovens que integram a entidade convocaram a população para as doações e ainda disponibilizaram uma espécie de “carona solidária” para quem não tinha como ir até o local das doações. Uma superiniciativa, já que a demanda por sangue nos hospitais não parou. E você que vai doar, saiba que os hemocentros criaram mecanismos para garantir a segurança neste momento de enfrentamento à pandemia. E lembre-se, um único doador salva até quatro vidas. Faça a sua parte. Serenidade e fé para os dias que se seguirão.

Veja também