74,41% dos munícipes estão aptos para votar na região

Dados levantados junto ao TSE-SP ainda mostram que mulheres respondem pela maior fatia do eleitorado e 42,82% das pessoas têm menos que o ensino médio

Eleições - ANDRÉ ESTEVES

Data 06/10/2018
Horário 04:41
Arquivo - Marcos, da UEPP, destaca descrença popular na classe política
Arquivo - Marcos, da UEPP, destaca descrença popular na classe política

O total de cidadãos aptos para ir às urnas no dia 7 de outubro representa 74,41% da população que reside nos 53 municípios da 10ª RA (Região Administrativa) do Estado de São Paulo. De acordo com levantamento feito junto ao site do TSE-SP (Tribunal Superior Eleitoral), a região possui 663.123 eleitores, enquanto a quantidade de habitantes, segundo a estimativa mais recente do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), é de 891.130. Em relação ao sexo dos votantes, as mulheres (345.925) respondem por 52,16% do eleitorado, ao passo que os homens (316.241) correspondem a 47,68%. Outras 957 pessoas não tiveram o sexo informado. Já em termos de escolaridade, 283.977 cidadãos têm menos do que o ensino médio, o que equivale a 42,82% dos eleitores. Desta quantia, 176.641 mil possuem ensino fundamental incompleto (26,63%) e 107.336 não terminaram o segundo grau (16,18%).

O historiador e sociólogo Heitor Ribeiro aponta que o nível de escolaridade tende a levar a pessoa ao voto consciente, no entanto, não pode ser visto como regra. Segundo ele, a política pode ser mais compreendida por alguém com ensino fundamental completo e interesse em compreender o sistema e relações de poder do que uma pessoa pós-graduada que faz vista grossa para o sistema político eleitoral. Sendo assim, alegar que a formação acadêmica do cidadão é determinante para “votar melhor” seria “falacioso”. “Não basta o indivíduo ter o recurso para votar consciente, ele deve querer usar o recurso – [sociólogo Max] Weber traz essa ideia da ação social: não é suficiente ter o recurso, é preciso querer agir”, expõe.

O presidente da UEPP (União das Entidades de Presidente Prudente e Região) – que promove a campanha “Vote Consciente” durante o período eleitoral, Marcos Antônio de Carvalho Lucas, também descarta esse estigma e acredita que, mais do que o nível de escolaridade, os fatores preponderantes são o nível de informação que o eleitor possui, o seu interesse em obter mais e buscá-las em fontes confiáveis e a sabedoria para analisar as propostas dos candidatos. “Há necessidade de elevar o senso crítico do eleitor, principalmente daquele que está mais distante das informações e não acompanha o dia a dia dos postulantes, principalmente dos que já ocuparam cargos públicos. Isso será um diferencial na hora da escolha”, pondera.

Marcos explica que, nesse contexto, a primeira missão da campanha executada pela UEPP é reduzir o índice de abstenção que, no último pleito, passou de 40% do colégio eleitoral. Para ele, independente de formação escolar, há uma sensação de descrença popular na classe política e uma desconfiança de que isso possa mudar a curto e médio prazo. A seu ver, o pouco tempo de campanha eleitoral e as formas mais reduzidas de alcance dos eleitores, bem como a falta de propostas objetivas pelos candidatos – “entre os quais, muitos sequer conhecem suas competências, sejam executivas ou legislativas” – colabora para que os candidatos novos e ainda desconhecidos do votante possam sobressair àqueles mais tradicionais, que, por isso, acabam tendo vantagem.

Marcos diz que a meta da entidade é levar a proposta de que, para coibir essa forma de agir dos políticos, uma boa medida é votar em pessoas da região, das quais fica mais fácil cobrar resultados após serem eleitas. “Isso pode ser feito por qualquer eleitor, independente do nível de escolaridade. Ele deve entender que só depende de si mudar esse quadro político que hoje vemos na região: de carência de representatividade política, principalmente federal”, argumenta.

Maiores e menores

A título de curiosidade, os maiores colégios eleitorais da região são Presidente Prudente, com 172.720 eleitores; Dracena, com 35.220; e Presidente Epitácio, com 31.797. Já os menores são Pracinha, com 1.230 votantes; Flora Rica, com 1.733; e Ribeirão dos Índios, com 1,8 mil (veja tabela).

Quantidade de eleitores na região e totais por sexo

Município

Eleitores

Sexo feminino

Sexo masculino

Não informado

Adamantina

27.728

14.695

12.979

54

Alfredo Marcondes

3.866

1.918

1.945

3

Álvares Machado

18.083

9.365

8.707

11

Anhumas

3.377

1.697

1.680

0

Caiabu

3.220

1.582

1.638

0

Caiuá

3.955

1.954

2.001

0

Dracena

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

SIDNEY DIAS

há 48 min

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Aenean eu volutpat arcu. Sed sit amet auctor ligula. Aenean augue mi, lacinia ac dolor nec, sodales cursus mi. Fusce et consectetur mi. Etiam scelerisque turpis quis pulvinar posuere. Morbi et vestibulum ex, eget convallis est. Mauris eu consequat justo.

RESPONDA

0

DENUNCIE

-->

Veja também

© Jornal O Imparcial, propriedade da Editora "Imprensa" Ltda. | Todos os direitos reservados - Desenvolvimento: Luz Própria