Publicidade

80 boxistas protestam contra mudanças

PRUDENTE - PEDRO SILVA

Data 28/12/2019
Horário 07:15
Isadora Crivelli - Boxistas saíram em passeata da Praça da Bandeira até a Prefeitura, ontem Foto: Isadora Crivelli - Boxistas saíram em passeata da Praça da Bandeira até a Prefeitura, ontem

Conforme estimativa da Polícia Militar, aproximadamente 80 boxistas do camelódromo de Presidente Prudente partiram em marcha da Praça da Bandeira até a Prefeitura, na manhã de ontem. Aos gritos de “queremos trabalhar”, os comerciantes reivindicavam que as reformas da praça sejam feitas em partes, para que eles não necessitem sair do local.

O organizador da manifestação, Ataíde Baranek, que é presidente da Associação do Novo Shopping Popular (designação oficial do camelódromo) e dono da loja Erva Maria, diz que estudos foram feitos por uma arquiteta, e que a reforma não precisa retirar os lojistas do local. "Nós tivemos uma conversa com os vereadores e o secretário de Obras [e Serviços Públicos, Rodnei Rena Rodrigues], que apontou para uma reforma parcial da praça, com menos danos, e tudo isso combinava com o que nós imaginávamos”, explica. “Em uma terceira reunião que tivemos com o secretário, ele nos trouxe uma proposta totalmente inversa, tirando a responsabilidade dele, pedindo que nós procurássemos o Judiciário”.

O comerciante pontuou que não tinha outra opção a não ser protestar. “Esperamos que nosso ato sensibilize o prefeito [Nelson Roberto Bugalho – PSDB], porque ele não pode como prefeito ‘dar um rapa’ em todo mundo e nos deixar à sorte, ele tem responsabilidade”, considera Ataíde.

Outro motivo para a manifestação é a sugestão de que os lojistas sejam levados para o estacionamento do Estádio Municipal Caetano Peretti. Segundo eles, o local não tem estrutura para abrigá-los, além de prejudicá-los pela localização. Tal opção foi criticada pelo cliente do camelódromo, Edison Lima, 42 anos, que não pretende sair da área central da cidade para poder comprar com os boxistas. “Eu, como consumidor, sou contra que o camelódromo saia daqui do centro”, destaca.

José Scaliz, mais conhecido como Zé do Churrasco, é proprietário do ponto de espetinhos Ki Delícia, e diz que o ponto que possui no camelódromo é sua única opção de renda, e que sair dele sem ter um local certo para se dirigir, irá prejudicar sua família. “Eu vou ficar sem meu ganha-pão, porque eu vivo disso aqui há 25 anos, e já estou tendo prejuízos. Desde que começaram a dizer que tínhamos que sair daqui, o movimento diminuiu, porque os clientes pensam que nós já estamos de saída”, destaca.

O QUE DIZ A

PREFEITURA?

A reportagem tentou contato com a Secom (Secretaria Municipal de Comunicação de Presidente Prudente) por e-mail e telefonemas, para repercutir os apontamentos feitos pelos boxistas, porém, até o fechamento desta matéria, não conseguiu um posicionamento do poder público.

Veja também