83% dos cursos superiores são "satisfatórios”

 

 

Segundo o CPC (Conceito Preliminar de Curso) 2014, divulgado pelo Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), 83% dos cursos superiores de Presidente Prudente são considerados "satisfatórios". O CPC é um indicador de qualidade que avalia os cursos avaliados pelo Conceito Enade (Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes), dando uma nota de zero a cinco. São considerados insatisfatórios os cursos com nota até dois, e satisfatórios os com indicador a partir de três.

O CPC avaliou ao todo 36 cursos de faculdades e universidades de Prudente, dos quais 30 tiveram notas iguais ou superiores a três. penas dois receberam indicadores insatisfatórios (2) e quatro não tiveram seu CPC divulgado pois, conforme o Inep, os cursos não haviam sido reconhecidos pelo MEC (Ministério da Educação).

Os três cursos mais bem avaliados, únicos que obtiveram a nota máxima do CPC (5), foram da Fipp (Faculdade de Informática) da Unoeste (Universidade do Oeste Paulista). Conforme a Assessoria de Imprensa da universidade, os cursos de Redes de Computadores e Ciência da Computação ocupam a 1ª posição entre os 188 e 291 cursos avaliados no país, respectivamente. Já Sistemas de Informação está em 3º lugar, de 464 graduações, sendo o melhor particular do Brasil.

Para a Unoeste, entre os pontos que contribuem para esse resultado, estão o "corpo docente qualificado e comprometido com o ensino de qualidade, o respaldo e apoio da Reitoria, além do investimento constante em estrutura como laboratórios e equipamentos". O diretor da Fipp, Moacir Del Trejo, ressalta que tais conquistas decorrem de planejamento e foco nas metas a serem atingidas. Ele lembra que a Fipp tem uma tradição de quase 30 anos, pioneira na região na oferta de graduações na área de computação e informática, acrescentando que as possibilidades de participação em atividades fora de sala de aula, que os alunos têm no decorrer dos estudos, colaboram para "uma formação mais consistente, crítica, humana, técnica e com responsabilidade social e ambiental".

Embora não tenha registrado notas baixas no Enade, nenhum dos cursos da FCT/Unesp (Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Estadual Paulista), campus de Prudente, atingiu a nota máxima. Marcelo Messias, diretor da FCT/Unesp, diz que o indicador não é melhor por conta de alguns alunos que deixam de fazer a prova. "Eles não concordam com o sistema de avaliação. Alegam que é impróprio e deixam de comparecer. Em outros casos, entregam o teste em branco", comenta.

O diretor diz ainda que a instituição possui doutores, pós-doutores e livres-docentes, de todas as áreas. O sistema da graduação ainda oferece e incentiva que os alunos participem de projetos de iniciação científica e extensão, atividades extracurriculares para aprimorar a formação. "Quase todos os nossos professores desenvolvem projetos de pesquisa com alunos, nos mais diversos programas, com auxílio dos órgãos de fomento", diz.

A Toledo Prudente Centro Universitário, por sua vez, recebeu a nota 4 para o curso de Sistemas de Informação, indicador bem recebido pelo coordenador Mario Augusto Andreta Carvalho. "Ficamos bem satisfeitos, levando-se em conta o processo de aperfeiçoamento e maturação do curso, que é relativamente novo, com cerca de oito anos, sendo essa a primeira vez que ele é avaliado", declara. Para ele, o que falta para atingir a nota máxima é o curso se equiparar aos níveis estadual e federal em iniciação científica, algo que é consolidado para as instituições públicas, mas custoso às particulares. "Temos que criar uma cultura interna de investimento em pesquisas que tragam reflexos para a comunidade local", explica.

A Assessoria de Imprensa da Fapepe (Faculdade de Presidente Prudente), em que dois cursos foram classificados como insatisfatórios (Letras e Sistemas e Informação), não encaminhou posicionamento até o fechamento da matéria, pois o responsável pela instituição estava de folga.

 
SAIBA MAIS

METODOLOGIA DO CPC

O CPC (Conceito Preliminar de Curso) é constituído de oito componentes que são agrupados em três dimensões, que se destinam a avaliar a qualidade dos cursos de graduação. São elas: desempenho dos estudantes, com base nas notas do Enade e nos valores do IDD (Indicador da Diferença entre os Desempenhos Observado e Esperado); corpo docente, que leva em conta informações do Censo da Educação Superior sobre a titulação e o regime de trabalho dos docentes vinculados aos cursos; e condições oferecidas para o desenvolvimento do processo formativo, obtidas por meio do levantamento de informações do Enade relativas à organização didático-pedagógica, à infraestrutura e instalações físicas, bem como às oportunidades de ampliação da formação acadêmica e profissional.

Veja também