Agosto soma 612 ocorrências de queimadas na região

Incêndios em vegetações aumentaram gradativamente entre os meses de junho, julho e agosto deste ano

REGIÃO - ROBERTO KAWASAKI

Data 08/09/2021
Horário 05:55
Foto: Arquivo/Secom
Ocorrências de queimadas aumentaram nos últimos três meses
Ocorrências de queimadas aumentaram nos últimos três meses

O número de queimadas em áreas de vegetação preocupa as autoridades e gera revolta na população. De acordo com o balanço do 14º GB (Grupamento de Bombeiros), somente no mês de agosto deste ano, foram 612 ocorrências na região de Presidente Prudente. Ainda conforme o levantamento, os incêndios aumentaram gradativamente ao observar o mês de junho (com 186 ocorrências) e julho (com 389 ocorrências). 

A expectativa de aumento nas queimadas neste período foi noticiada por O Imparcial em abril deste ano. Em matéria sobre a Operação Corta Fogo, que consiste em um conjunto de ações destinadas a prevenir e combater incêndios florestais, os efetivos se preparavam para a intensificação desse trabalho entre os meses de junho e outubro, sendo agosto e setembro o período com maior número de eventos – o que tem se concretizado.

O subcomandante do 14º GB, capitão PM Cláudio Aranda Selvério, afirma que o total de ocorrências neste período é considerado um “número expressivo”. No ano passado, a corporação registrou 745 queimadas entre junho e agosto; neste ano, no mesmo período, o total foi de 1.187, ou seja, crescimento aproximado de 59,32%. Para o oficial, o aumento é resultado da baixa umidade relativa do ar e da falta de chuva na região de Prudente.

Conforme noticiado por este diário, a estação meteorológica da Unoeste (Universidade do Oeste Paulista) fez previsão de pancadas de chuva para a última semana de agosto, o que se concretizou. A análise foi baseada na junção do tempo seco, amplitude térmica e avanço de frente fria, que aumenta a possibilidade de ventos fortes e até granizo. Após a chuva e o clima menos seco nos primeiros dias de setembro, as ocorrências de queimadas não tiveram tanta intensidade quanto nas semanas anteriores.

QUEIMADA

É CRIME

Provocar incêndios em matas é considerado crime ambiental, conforme prevê o artigo 41 da Lei 9.605. A penalidade é de reclusão de 2 a 4 anos, além de multa. Além de serem extremamente prejudiciais ao ser humano, também causam danos ambientais, como a infertilidade do solo, morte de animais e poluição do ar atmosférico.Quando o incêndio atinge as proximidades de uma rodovia, como ocorrido há algumas semanas na região, a fumaça pode prejudicar a visão dos motoristas e provocar sérios acidentes.

 

QUEIMADAS NA REGIÃO
Mês 2020 2021
Junho 131 186
Julho 250 389
Agosto 364 *494
Fonte: Corpo de Bombeiros  
*Data referência até 24 de agosto  

Veja também