Aleitamento materno: gesto de amor e doação

EDITORIAL - DA REDAÇÃO

Data 01/09/2020
Horário 04:38

Agosto é dedicado ao aleitamento materno, um mês em que a conscientização sobre este ato tão importante se faz ainda mais presente. Uma das principais questões que pairam sobre os anseios de uma mãe é, justamente, as dúvidas que permeiam a amamentação. A mãezinha de primeira viagem, principalmente, imagina mil situações: será que meu leite é fraco? Será que meu bebê está bem alimentado? Será que vou conseguir amamentar? É preciso ter muita calma neste momento tão especial, e se, necessário, buscar apoio e segurança em profissionais de saúde, mas, acima de tudo, ter confiança em si mesma! Hoje iniciamos o mês de setembro, mas todos os dias são apropriados para compartilharmos informações a respeito do aleitamento materno.
Nesta edição, uma das questões que mais têm afligido as mamães que ainda amamentam neste período de pandemia foi abordada por este diário. E se eu estiver com Covid-19, será que ainda devo amamentar? Para a SBP (Sociedade Brasileira de Pediatria), sim! De acordo com a entidade, as principais publicações sobre o tema, até então, indicam que os benefícios do aleitamento materno superam os riscos de transmissão. Mas, tudo vai depender do quão confortável com a situação a mãezinha vai se sentir.
O leite materno tem tudo na medida certa: nutrientes, água, temperatura certa, ou seja, é um alimento extremamente completo para o bebê. Esse líquido poderoso tem inúmeros benefícios tanto para a mãe quanto para o neném. Além de melhorar o vínculo afetivo entre ambos, pois é um momento de amor, de estar junto.
Amamentar é, sem dúvida, um gesto de muita doação das mães para com seus bebês, mas que vale cada segundo. Portanto, as mãezinhas devem ter confiança de que são capazes de nutrir seus filhos, pois a natureza é perfeita! 

Veja também