Anjos que desceram do céu: hoje é Dia dos Avós!

Em um ano atípico, com a necessidade de isolamento social por conta da pandemia, muitos idosos sofrem pela falta dos filhos, dos netos... telefone para eles!

VARIEDADES - OSLAINE SILVA

Data 26/07/2020
Horário 04:01
Cedida - Dona Nina que sorri ao receber o beijo de uma das netas, chora por estar longe da família Foto: Cedida - Dona Nina que sorri ao receber o beijo de uma das netas, chora por estar longe da família

Que cheirinho gostoso! Hummmmm, não está sentindo? Como não? Esse cheirinho gostoso que só a vovó e vovô tem! Cheirinho de amor, ternura e carinho sem fim! Que delícia! Hoje é domingo, dia 26 de julho, data em que se comemora o Dia dos Avós. E que gostoso seria se neste domingo, como na maioria deles é costume das famílias, poder ir à casa da vovó para comer aquela comida gostosa que só ela sabe fazer! É impressionante como é comum ouvir que: “ah, não tem macarrão mais gostoso, molhadinho, que o da minha vó;” não tem bolo mais fofinho e saboroso que o da minha”... E, por aí vai.

Mas, infelizmente, neste atípico ano de 2020, muitos netos não poderão receber o abraço e beijo mais quentinho dessa vida, pois por conta da Covid-19, causada pelo novo coronavírus, elas (eles) que carregam o título também de ser “mãe e pai duas vezes”, têm a saúde mais vulnerável e se contaminados a probabilidade de não resistir é maior. Por isso, a orientação é que a família mantenha-os em isolamento o máximo possível.

Que este domingo sirva de reflexão para os que não valorizam esses anjos que vieram ao mundo para corrigir o que supostamente consideram ter errado com os filhos, enchem de afeto a vida dos netos. Valorizem seus avós, retribua toda a dedicação deles não por obrigação (que seja também), mas por amor!

Dói o coração só em pensar nas lágrimas da vovó Maria Silva de Souza, dona Nina, 75 anos, mãe de sete filhos, 16 netos e três bisnetos dizer que esse vírus é uma praga.

“A saudade tá muita [chora]. A gente sempre se via e agora não pode nem ficar perto um do outro por causa da aglomeração. Todo mundo tem que ficar afastado por causa dessa ‘praga’. Pra matar a saudade deles só por telefone porque não sei mexer muito em celular, vídeo é ruim porque trava. Esse domingo vai ser diferente, porque não vou ter meus netos e filhos por perto. Mas, graças a Deus, estão todos com saúde. Aprendi muita coisa com eles! Vivendo e aprendendo amar mais!”, lamenta a vovó que está sem ver os netos durante toda a quarentena.

Sete meses longe dos netos 

Maria Cecília Lima Janini, que já sofria com a saudade das netas Maria Victória e Maria Luiza, filhas de Alexandre, por morarem em São Paulo, agora com a pandemia piorou, uma vez que não é possível viajar. A última vez que as viu foi em dezembro. E tem o netinho Luigi, da filha Andrea, que ela ainda nem conheceu! Ela diz que para matar a saudade, a nora manda vídeos, áudios, e é o que ela espera receber neste dia de hoje! Quando falava com a reportagem ela tinha acabado de receber um vídeo onde viu as netas brincando no parque que fica em frente ao prédio onde moram. 

“Em fevereiro me aposentei e pensei que poderia curtir mais eles. Aí veio essa pandemia e não deu. Ser avó é indescritível. Sentimos um amor incondicional. Doamos mais o tempo que temos aos netos, coisa que era mais difícil enquanto mãe. Peço a Deus todos os dias que dê o livramento aos meus filhos, netos e todas as pessoas do mundo. Eu estou me cuidando direitinho. Com essa falta de liberdade não estou fazendo nada que gostaria, curtir a minha aposentadoria. Não posso ter contato com ninguém da minha família. Nem com os amigos do trabalho. É triste!, lamenta a vovó Cecília, que agradece a Deus por estar perto de pelo menos um filho, Álvaro, que mora com ela.

 

“A SAUDADE TÁ MUITA [CHORA]. A GENTE SEMPRE SE VIA E AGORA NÃO PODE NEM FICAR PERTO UM DO OUTRO POR CAUSA DESSA PRAGA. PRA MATAR A SAUDADE DELES SÓ POR TELEFONE PORQUE NÃO SEI MEXER MUITO EM CELULAR”

Vovó Nina

 

Foto: Cedida - Maria Cecília espera receber uma videochamada das netas Maria Victória e Maria Luiza

 

Foto: Cedida - Vovó Maria Cecília nem conhece o pequeno e lindo netinho Luigi

Veja também