Ariane Sorriso foca nos treinos em casa

Treinador explica que a falta de exercícios para atletas de alto rendimento afeta diretamente na sua eficiência

Esportes - WEVERSON NASCIMENTO

Data 24/05/2020
Horário 10:55
Cedida - Em casa, Sorriso treina a parte física, técnica e individual Foto: Cedida - Em casa, Sorriso treina a parte física, técnica e individual

Quando pensamos em grandes nomes do esporte brasileiro na nossa região, lembramos, certamente, de Ariane Sorriso Carnelossi, Sorriso, atleta de UFC (Ultimate Fighting Championship), considerado o maior evento de MMA (do inglês: Mixed Martial Arts e/ou em português Artes Marciais Mistas) do mundo. Mas, e como anda a vida destes atletas de alto rendimento no período de isolamento social? Para responder esta pergunta, a reportagem bateu um papo com o head coach da profissional, Hugo Gonçalves, da Inside Hugo Gonçalves - Centro de Treinamento de Artes Marciais e Lutas.

De acordo com Hugo, a falta de treino para qualquer atleta de alto rendimento afeta diretamente, visto que muitos dependem do treinamento em constância, e no caso específico da luta, é necessário o quesito “material humano”, ou seja, parceiros de treinos e pessoas com características diferentes, o que resultam em um treinamento amplo. “No caso da Sorriso, ela precisa ter um bom jogo de jiu-jitsu e boxe, além de um leque de opções com relação à técnica. Este período de quarentena afeta muito, por mais que a gente mantenha ela treinando a parte técnica. Mas essa parte de contato, que faz todo o diferencial na preparação dela, é prejudicado”.

A PARTE BOA É QUE EM PRUDENTE TEM EMPRESAS QUE APOIAM A ATLETA E MANTIVERAM O PATROCÍNIO DURANTE ESTE PERÍODO. ALGUNS PEDIRAM PARA SEGURAR UM TEMPO POR CONTA DA PARALISAÇÃO, MAS A TENDÊNCIA É QUE VOLTEM

Hugo Gonçalves

Hoje, caso aconteça uma luta em curto prazo, a representante prudentina seria afetada, explica Hugo. No entanto, acredita que com o retorno do UFC, nenhum dos atletas estarão competindo com 100% da sua capacidade, por mais que treinem e estejam se organizando de acordo com o possível.

Outro fator que afeta no trabalho de Sorriso, segundo Hugo, é quanto ao adiamento das competições, que, por sua vez, afeta também a parte financeira. Atualmente, Ariane é contratada pelo UFC e recebe por lutas. “Mas, a parte boa é que em Presidente Prudente tem empresas que apoiam a atleta e mantiveram o patrocínio durante este período. Alguns pediram para segurar um tempo por conta da paralisação, mas a tendência é que voltem”, ressalta o treinador.

FOCO NA PARTE

MENTAL E FÍSICA

Em casa, Hugo explica que Sorriso treina a parte física, técnica e individual, mesmo com a dificuldade no treino direto com parceiros, que é onde a atleta evolui. “É onde ela corrige algumas falhas de jogo, melhora em algumas técnicas, e, infelizmente, este é um período em que vamos ter que focar mais em uma parte mental e física”.

Para tanto, o treinador reforça que neste período, a equipe está focando na parte de preparação psicológica, seja com o aumento da confiança ou mesmo a análise de lutas. Logo, ressalta que todo esse processo faz com que ela tenha um raciocínio rápido sobre uma tomada de decisão, ou seja, trabalha a atleta como um todo. “Além disso, a Sorriso vinha com algumas lesões e foi submetida a um procedimento onde teve que ficar uns dias afastadas. Então, ao sabermos que não haveria competições por perto, damos uma pausa para resolver isso. Então, ela está voltando aos poucos”.

 

 

 

 

Veja também