Artista de Rua

Sandro Villar

O Espadachim, um cronista a favor do caranguejo e da caranguejeira

CRÔNICA - Sandro Villar

Data 16/09/2020
Horário 05:30

Dos cerca de 230 mil moradores de Prudente, o cantor e músico Samuel Dias é um deles. Ele é o que se convencionou chamar de artista de rua. Dias dá "plantão" no Calçadão, de segunda a sábado, praticamente numa jornada de horário comercial. Aos 46 anos, não reclama da vida e tem o apoio de uma loja de brinquedos.
Cego de nascença, Dias canta de tudo, ou seja, apresenta aos transeuntes um repertório variado, que inclui música gospel. "Vou do sertanejo ao gospel, o repertório é bastante variado", disse, sentado num banquinho que me pareceu desconfortável.
Ele toca uma modesta guitarra e o equipamento de som também é bem simples. Sentado, como já disse, "manda ver" no microfone e, como é óbvio, ele tem plateia. E a grana, o dinheiro, o vil metal nada vil?
De um modo geral, as pessoas são solidárias e depositam moedas e notas dentro de uma caixa de papelão estrategicamente colocada ao lado do cantor. Até que a caixa fica, digamos, "forrada", com poucos "espaços vazios". 
No dia em que bati um papo com o Dias, vi notas até de R$ 5, mas a maioria era de menor valor. Como é óbvio, as moedas são em maior número. Mas, nestes tempos de fazer cobra cega enxergar, até que o cantor "fatura uma graninha" e garante o leite das crianças.
O cantor contou que ganha de R$ 30 a R$ 60 por dia e, além disso, recebe, como disse acima, uma ajudinha da loja. Fica lá o dia todo, o que não é fácil. Haja gogó, mas isso o Samuel Dias tem de sobra. Ele já fez shows em outras cidades, mas o Calçadão parece ser o seu "palco" favorito.
Se comparado com outros artistas de rua, até que a situação do cantor é confortável. Basta citar os malabaristas que se apresentam nos principais cruzamentos. Às vezes, não recebem sequer uma moedinha dos motoristas, e ficam expostos a um sol que, ao que parece, está na plenitude de sua quentura. Não é fácil ser artista de rua. Aliás, não é fácil ser povo no Brasil.

DROPS

Classificado. Vende-se motosserra. Motivo: já derrubamos a maior parte da floresta.

O sol nasce pra todos e a sombra pro 1% mais rico.

Não tem arroz? Coma arrozina.

A lipo é a aspiração de muita gente.

Veja também