Atente-se às mudanças de pintas e manchas na pele

Na dermatologia clínica, diz que elas devem ter formato simétrico, bordas regulares bem delimitadas, cor uniforme, castanho, marrom ou cor de pele e o diâmetro sempre menor que 6 mm

PRUDENTE - OSLAINE SILVA

Data 20/06/2021
Horário 08:04
Foto: Oslaine Silva
Evolução de nevos para um câncer de pele pode ser por exposição solar excessiva ou fatores genéticos
Evolução de nevos para um câncer de pele pode ser por exposição solar excessiva ou fatores genéticos

As pintas ou manchas são lesões da pele muito comuns e, justamente por serem tão incidentes, acabam não recebendo a atenção necessária. Na dermatologia clínica, os médicos, como Deusita Fernandes Gandia Soares (CRM 86.435), de Presidente Prudente, explicam que os nevos são manchas marrons que aparecem na pele e que podem ser salientes ou não. A maioria surge em decorrência genética ou devido à exposição solar. Esses nevos devem ter sempre um formato simétrico e bordas regulares bem delimitadas. A cor deve ser uniforme, castanho, marrom ou cor de pele. E o diâmetro sempre menor que 6 mm (milímetros). Agora quando eles começam a mudar o seu aspecto visual, ela diz que é preciso ficar esperto, porque surge o risco dos nevos atípicos ou displásicos. 
Conforme a médica, o adulto jovem geralmente tem de dez a 20 nevos. “Quando esses parâmetros são alterados, ou seja, aparecem números elevados de manchas, pintas começam a mudar o formato, coloração ou ter mais de uma cor, as bordas não são mais delimitadas e começam a crescer, o paciente deve procurar um médico qual deve fazer um exame chamado dermatoscopia aonde consegue examiná-lo de forma mais clara como um microscópio da pele”, explica a profissional.
A médica exalta que a orientação é de que as pessoas passem por um médico anualmente, contudo, se algum nevo apresentar alteração, essa visita a um especialista deve ser antecipada.
De acordo com ela, o ideal é que a pessoa conheça sua pele e faça autoexames todos os meses. Para se fazer o exame, ela menciona que o ideal é ir a um lugar bem claro. “Com a ajuda de um espelho de corpo e outro de mão examinar todas as áreas do corpo”, orienta. 

Quando devo remover um nevo?

A médica expõe que a remoção de pintas, manchas, sinais é indicada quando alguma alteração importante ocorre na dermatoscopia. Conforme ela, a maioria dos nevos melanocíticos, aquelas pequenas manchas, não necessita de tratamento. 
“Podemos ter pintas salientes ou não, de forma errada considerada como verrugas. Quando existe dúvida se a pinta é um nevo atípico ou um melanoma inicial, deve ser realizada a remoção da mesma para biópsia e confirmação diagnóstica. A evolução de um nevo para um câncer de pele pode ocorrer por exposição solar excessiva e ainda por fatores genéticos”, cita.

SAIBA MAIS
Dermatoscopia é o método de visualização da pele com o dermatoscópio, um aparelho ou aparato que magnifica ou amplia a imagem dez ou 20 vezes, ilumina permitindo a observação das camadas mais profundas.

Cedida

Deusita orienta que as pessoas passem por um médico anualmente


 

Veja também