Atletas da região levam medalhas no Mundial de Jiu-Jitsu da CBJJE

Componentes da equipe M4BJJ - Nova União - Márcio Mendes conquistaram duas pratas uma bronze, no fim de semana, em Campinas (SP); agora, devem diminuir o ritmo de treinos

Esportes - THIAGO MORELLO

Data 14/12/2020
Horário 21:55
Foto: Cedida
Equipe M4BJJ - Nova União - Márcio Mendes garantiu 3 medalhas
Equipe M4BJJ - Nova União - Márcio Mendes garantiu 3 medalhas

Duas pratas e uma bronze. Esse foi o saldo total do final de semana em Campinas, por parte da equipe Equipe M4BJJ - Nova União - Márcio Mendes. Em disputa pelo Campeonato Mundial de Jiu-Jitsu da CBJJE (Confederação Brasileira de Jiu-Jitsu Esportivo), o grupo da região de Presidente Prudente conseguiu fazer bons resultados e trazer as medalhas para a casa.
Um dos atletas que representou a equipe foi o até então campeão do campeonato pela categoria Master 3, peso pesado, o faixa marrom Ari Perdomo Leite. Dessa vez, o ouro não veio, mas ele garantiu a prata em um torneio, que segundo ele, foi diferente. “Apesar de não conseguir o bi no Campeonato Mundial, voltei muito feliz. Foi um campeonato diferente, pois não teve público e nem a torcida que normalmente nós temos, devido aos protocolos de segurança”, completa.
E até por conta disso, o atleta afirma que a competição esse ano foi ainda mais restrita. Pelos reflexos da pandemia da Covid-19, ele conta que foi mesmo quem conseguiu se preparar. “Foi um ano difícil para todos, principalmente quem pratica algum esporte, pois tivemos pouco tempo para preparação e isso atrapalha bastante. Então, foram participar aqueles que estavam preparados. Perdi a final por uma vantagem apenas nos 25 segundos finais”, detalha.
Na chave em que estava, foram 14 atletas. Enquanto isso, na outro, pela categoria Master 4, pesadíssimo, o faixa azul Joelcio Pinto, de Martinópolis, também conseguiu a prata. Já o conterrâneo dele, o faixa roxa Paulo Cesar Lourenço, trouxe pra casa a medalha de bronze pela etapa Master 3, peso médio.
Em nome da equipe, treinada pelo professor Fagner Tateisi, Ari faz questão de reafirmar que esse ano o nível da competição estava bem mais alto, pois como dito anteriormente, quem conseguiu ir foi porque realmente estava preparado. “Esse ano estavam participando atletas de elite, pois os que foram estavam bem”, frisa. O atleta é veterano na competição e já participou do mundial pelo menos nos quatro últimos anos.
Agora, o lutador diz que a equipe M4BJJ - Nova União - Márcio Mendes deve diminuir o ritmo nos próximos dias, mas continuar treinando. Contudo, questionado sobre os próximos desafios à vista, Ari pontua que também é difícil elencar, pois o período ainda é de restrição em alguns locais, como na capital paulista, que ainda não realiza campeonatos.

Foto: Cedida

Veterano no mundial, Ari Perdomo trouxe a prata esse ano


 

Veja também