Bem e Mal

Sandro Villar

O Espadachim, um cronista a favor da galinha e da galinhada

CRÔNICA - Sandro Villar

Data 11/05/2021
Horário 05:30

Hoje em dia - e acredito que até hoje em noite - muita gente diz que o bem é maioria e, consequentemente, o mal é minoria. De pleno acordo! Tanto é que acredito piamente, sem dar qualquer pio, que dos cerca de 8 bilhões de habitantes do planeta Terra a maciça maioria é do bem. Sangue bom, gente boa.
Enfim, temos mais pessoas do bem do que do mal. Ainda bem que a maioria é do bem. Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo e para sempre seja louvado.
Mas lamento informar que o mal, com muitos milhões de maus, está por cima da carne-seca na comparação com o bem. Acham que estou a exagerar? Ledo engano, dona Leda!
O que quero afirmar com todas as letras, de preferência garrafais, é que o mal, com seus capangas maus, tem o poder político e econômico. É aí que a porca torce a cauda. 
E nós fazemos o quê? Enfiamos a cauda entre a tíbia e o perônio ou vamos à luta? Maioria sem nenhum, como diz o samba do notável compositor Elton Medeiros. 
Talvez seja o caso da população, aqui e alhures (que língua, Meu Deus!), botar a boca no trombone e em outros instrumentos, como estão fazendo os colombianos. Só no nosso, como diz o Datena? 
A desigualdade social é monstruosa e aumenta a cada ano. Tem gente com fome e entre essa gente tem mulher sem dinheiro até para comprar absorvente. Isso é inaceitável. É o fim da picada.
Dificuldade até para comprar produtos de higiene pessoal. Parece que há uma associação que passou a cuidar disso, o que é uma iniciativa digna dos maiores elogios.  
Os preços dos alimentos estão mais altos do que as estações espaciais. Arroz, feijão, carne e leite subiram demais. Não é à toa que pelo menos 117 milhões de brasileiros passam fome.
Como dizia o notável humorista Stanislaw Ponte Preta, se continuar desse jeito pobre tende a desaparecer no Brasil. E o povo fica atrás de charlatões da religião achando que a vida vai melhorar. Vai melhorar para o picareta religioso, que, com o dízimo dos trouxas, engorda a conta bancária e compra mansões e carrões. A economia explica tudo, como dizia aquele alemão barbudo.
Ninguém se salva sozinho, como já alertou o papa Francisco. Nesta mesma linha de raciocínio, arremato este texto com uma máxima do Millôr Fernandes: "Um povo que precisa de um salvador não merece ser salvo".
 
DROPS

No Rio de Janeiro, crocodilos atacaram o Jacarezinho.

Os morcegos, o Super-Homem e o Capitão Marvel são os únicos mamíferos que voam.

Movimento de 64 é quando 64 golpistas se movimentam ao mesmo tempo.

Podem ir depressa com andor que o santo é de ferro.
 

Veja também