Breno: a incansável batalha de uma mãe pela vida do filho

Com uma força inabalável, Adriana Teruel é a protetora de Ana Julia e Breno, o menino que sofre com um câncer na coluna, e que O Imparcial tem trazido algumas matérias sobre a condição da família

PRUDENTE - OSLAINE SILVA

Data 05/11/2020
Horário 04:00
Weverson Nascimento - No sorriso de cada um está explícito o amor que envolve essa família!
Weverson Nascimento - No sorriso de cada um está explícito o amor que envolve essa família!

A família precisa de ajuda! Leia até o final! Talvez por um propósito muito maior de Deus, em 19 anos de casados, Adriana Teruel, 48 anos, e o esposo Marcos Roberto Dantas, 46 anos, não conseguiram ter filhos biológicos. Até que em 2015 lhes foi concebida a graça, o sonho de se tornarem pais dos irmãos Breno, na época com 7 aninhos, e Ana Júlia, com apenas 2! A felicidade de um lar completo agora era mais forte!
No primeiro dia em seio familiar, o tão esperado e amado filho chegou reclamando de dor de cabeça. Os pais não pensaram duas vezes e já o levaram ao médico para saber o porquê da dor. O médico passou um analgésico e os liberou. No decorrer dos dias, o filho seguia se queixando de dor de cabeça e sonolência. Toda vez que ele fazia um esforço maior, como brincar no parquinho, descer no escorregador, correr pra lá e pra cá, ele voltava passando mal, vomitando. Observando aquilo, a mãe obviamente percebeu que não poderia ser normal. E passou a levá-lo ao pediatra, que pedia exames de rotina como urina, fezes, hemograma completo. “E passado de julho de 2015 a abril de 2016, por causa das muitas dores de cabeça, o levamos novamente ao médico, e, desta vez, foi pedido uma tomografia. E foi este exame que constatou um tumor cerebral. Ali começava uma batalha”, lembra a mãe.
Os pais foram até o médico Rodrigo Ferrari, que fez a cirurgia. Para tratar a doença, Breno foi encaminhado a São Paulo, mas graças a Deus, Adriana conseguiu em Marília, onde passaram a estar diariamente,  de setembro de 2016 a abril de 2018. 
“Terminadas as sessões de quimioterapia [60 semanas], 28 radioterapias, cirurgias, o médico disse que estava tudo bem e que a partir dali era seguir com o acompanhamento! No final do ano passado, ele voltou a ter vômitos, dores de cabeça e sonolência. De volta ao doutor Rodrigo, foi necessário mais uma cirurgia e a colocação de uma válvula na cabeça. Alguns dias no hospital, alta e os sintomas continuavam. Interna novamente e nada dos sintomas passarem”, narra a mãe.

Quando tudo parecia estar indo bem...

Em fevereiro de 2020, achando que a válvula não estava boa, a trocaram. E os sintomas permaneciam! Até que no dia 20 do mesmo mês, dois dias antes do aniversário de Breno, o menino foi submetido a uma ressonância magnética e descobriu-se que o câncer havia voltado, ele estava com infiltração no cérebro e tumores na coluna inteira. Precisou fazer mais quimioterapias, até agosto último, e depois, em 2 de setembro, com diarreia e vômito, precisou mais uma vez ser internado. “Ele entrou andando no hospital”, lembra a mãe. 
Na madrugada do dia 4, Breno convulsionou e a médica do plantão tirou todas as esperanças daquela mãe heroína que estava ali com seu filho. “A respiração dele estava bastante ofegante e a médica disse que assim que ele terminasse de respirar, iria partir! Que era pra eu ligar para o meu esposo ir se despedir dele. Ele foi sedado, mas forte, guerreiro, um exemplo de vida que meu filho é, e o amor imenso que temos por ele e ele por nós, não o deixou partir! Família é uma conquista pra ele, sabe? E, como ele começou a reagir, no dia 8 de setembro deram alta e voltamos para casa!”, exclama a mulher cheia de graça!

É UMA ALEGRIA O VER ASSISTIR TV, CONVERSAR COM A GENTE, BRINCAR COM A CADEIRA DE RODAS, COM JOGOS DE TABULEIRO
Adriana Teruel

Um pedido de socorro

A história de Breno passou a ser conhecida porque na volta de seu filho para casa, Adriana publicou no Facebook um pedido de ajuda, pois ela havia alugado uma cama hospitalar sem ter como pagar. Ela é funcionária do Estado, mas pegou uma tal licença para cuidar de pessoa doente da família, que não é remunerada. “Expus a real situação e em seguida uma pessoa já se dispôs a pagar a cama. Minha cunhada muito querida, de Marília, mobilizou uma ação da qual ganhei muitas, muitas fraldas, graças a Deus. Muitas pessoas me ajudaram, mas não sei até quando essa situação continuará. E com a pandemia, a gente acaba gastando mais com comida dentro de casa”, frisa Adriana.
Quando Breno voltou do hospital, Adriana conta que ele não falava, praticamente não comia, não assistia TV, nada, nada. “Agora é uma alegria o ver assistir TV, conversa com a gente, brinca com a cadeira de rodas, com jogos de tabuleiro. Minha casa virou um verdadeiro hospital. Coloquei a cama hospitalar na sala e do lado uma de solteiro, onde durmo durante a semana, e aos sábados e domingo meu esposo, para que eu possa descansar um pouco mais em nosso quarto. Não saímos mais para lugar nenhum. O Breno gosta muito de sair, de passear em família, de comer lanche. Mas, prometemos pra ele que logo, logo, mesmo que na cadeira de rodas, vamos levá-lo para dar um passeio”, revela a mãe, com a voz cheia de amor.
Desde a primeira vez que Breno ficou doente, em 2016, a família já vinha passando por um aperto financeiro. A maioria das vezes em que ia para Marília precisava levar a pequena Ana Julia, e não tem como não gastar com criança pequena.
“O Breno sempre fala que a coisa que ele mais gostaria de fazer é correr. Coisa que desde que ele voltou do hospital não pode mais fazer. As brincadeiras que os meninos geralmente gostam, que é jogar futebol, correr, pular. Mas ele está indo bem, graças a Deus”, conta a mãe, complementado que, por conta da doença, ele não frequentou a escola desde quando descobriu, até abril de 2018. De maio de 2018 até o final do ano ele frequentou, e 2019 que foi quando, infelizmente, esse mal voltou. “Mas sabemos que ele está aqui porque Deus o quer com a gente e nós com ele!”, exclama a mulher, que é uma verdadeira guerreia. É inacreditável a força e a serenidade que esta mãe passa!

SERVIÇO
Quem quiser ajudar a família de Breno com quantia em dinheiro, assim como fez a Hamburgueria La Casa de Hamburguesas, e o Empório Petshop, que fará uma ação no dia 9, basta acessar o site www.doebreno.com.br, plataforma criada por Marcio Rubio da Rocha para ajudar o menino. Aos que preferem doar outros itens como xampu, sabonete, pasta de dente, etc., entrar em contato com Adriana pelo (18) 98124-9590.

Foto: Weverson Nascimento

menino breno presidente prudente
Breno diz à mãe que o que mais ele tem vontade é de correr

Veja também