Bugalho vai atrás de documento para pleitear privatização da Cidade da Criança

Segundo o chefe do Executivo, previsão é que o licenciamento ambiental seja obtido até o início da semana que vem

PRUDENTE - DA REDAÇÃO

Data 20/11/2020
Horário 15:45
Cedida - Bugalho se reuniu com diretora-presidente da Cetesb, Patrícia Iglecias
Cedida - Bugalho se reuniu com diretora-presidente da Cetesb, Patrícia Iglecias

A Prefeitura de Presidente Prudente informou que, com o objetivo de obter o licenciamento ambiental dos parques Ecológico e Aquático da Cidade da Criança, o prefeito Nelson Roberto Bugalho (PSDB) se reuniu nesta quinta-feira com a diretora-presidente da Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo), Patrícia Iglecias, na sede do órgão em São Paulo.

De acordo com o chefe do Executivo, a previsão é de que até o início da semana que vem o documento já estará em posse do município, concluindo um trabalho iniciado há quase quatro anos. “Com a licença ambiental de todo o complexo, é possível pleitear a concessão do parque para a iniciativa privada, permitindo maiores investimentos e atraindo ainda mais turistas para a cidade”, ressaltou Bugalho.

Segundo a municipalidade, em fevereiro deste ano, pouco antes de ser decretada a quarentena no Estado em razão da pandemia de Covid-19, o secretário de Estado de Infraestrutura e Meio Ambiente, Marcos Penido, visitou a Cidade da Criança e "se comprometeu a colaborar com o processo de privatização".

A Prefeitura menciona que, na época, ele disse que “um parque aquático é uma área de lazer fantástica, mas não deve ser cuidado pelo poder público. A iniciativa privada tem gente com muita expertise para usar o espaço. Além disso, fazendo a concessão, o prefeito se desonera da manutenção, recebe um retorno financeiro e pode investir em outros espaços de uso público”.

Veja também