Buraco na Calçada

Sandro Villar

O Espadachim, um cronista a favor da noz e de nós todos

CRÔNICA - Sandro Villar

Data 01/10/2020
Horário 05:34

De vez em quando passo por lá para conferir: o buraco continua na Rua dos Jasmins, no bairro da Cecap, em Prudente. Redondo, o buraco cimentado fica na calçada. Não entendo bulhufas de urbanismo ou paisagismo - sei lá - mas, ao que parece, o buraco é uma floreira, mas ali nunca foi plantada, por exemplo, uma roseira ou uma árvore.
Deduzo que seja isso e, se não for, alguém aí na plateia que manja do riscado que se manifeste e explique melhor. Pois é, até agora enchi linguiça e outros embutidos para falar de um buraco e isto me remete ao poeta Carlos Drummond de Andrade e seu verso famoso: "No meio do caminho tinha uma pedra. Tinha uma pedra no meio do caminho". 
Era o que eu precisava para continuar esta crônica e, assim, o ilustre cidadão aqui pede licença aos seus milhares (ou seriam milhões?) de fãs para, mais uma vez, parafrasear Drummond. Então, prezados e prezadas, vamos lá! Na calçada da Rua dos Jasmins tem um buraco. Tem um buraco na calçada da Rua dos Jasmins. Não ficou bacaninha?
Brincadeiras à parte, o objetivo deste texto é alertar para o perigo que oferece o buraco aos transeuntes. Ainda bem que, até agora, ninguém, ao que parece, caiu e se feriu no buraco. Quem caminha distraído, vendo o celular, pode machucar a perna se, é óbvio, cair no buraco, que tem uma certa profundidade.
Mas, de uns tempos para cá, o buraco, em vez de abrigar uma planta, faz as vezes de uma lixeira. Isso mesmo: virou lixeira. Outro dia, por exemplo, estava "até a boca" com papelão, plástico, galhos e gravetos. Em suma: cheio de tudo isto. Talvez seja melhor assim, pois pelo menos a "lixeira" evita acidentes.
Como é óbvio, o morador só pode abrir esse tipo de orifício (orifício é bom, hein?) com a autorização da Prefeitura, desde que seja destinado para o plantio de árvore, arbusto, etc. Bem que o buraco merece ter um pé de jasmim para fazer jus ao nome da rua. O diabo é que jasmim é coisa de chinês, e alguns energúmenos sem noção podem não gostar disso.

DROPS

Debate nos EUA. Homens da caverna eram mais civilizados.

Uma coisa o Brasil e o caranguejo têm em comum: ambos andam para trás.

O PIB brasileiro cresce... que nem rabo de cavalo.

Carro é uma arma de rodas.
(Eduardo Oinegue, apresentador do “Jornal da Band”)
 

Veja também