Campanha contra gripe é prorrogada pela segunda vez

Agora, iniciativa vai até o dia 24 de julho, nas 28 salas de vacinação de Prudente; imunização segue baixa em quatro grupos

PRUDENTE - DA REDAÇÃO

Data 29/06/2020
Horário 14:21
Marcos Sanches/Secom - Doses permanecerão disponíveis aos grupos prioritários nas salas de vacinação de Prudente Foto: Marcos Sanches/Secom - Doses permanecerão disponíveis aos grupos prioritários nas salas de vacinação de Prudente

Após receber comunicado do Ministério da Saúde nesta segunda-feira, a VEM (Vigilância Epidemiológica Municipal) de Presidente Prudente informa que a Campanha Nacional Contra a Influenza, a gripe, foi prorrogada pela segunda vez. Agora, a iniciativa seguirá até o dia 24 de julho. Sendo assim, as doses permanecerão disponíveis aos grupos prioritários nas 28 salas de vacinação da cidade.

A supervisora da VEM, Elaine Bertacco, ressalta que quatro grupos ainda seguem com percentual de imunização abaixo dos 90% preconizados pelo Ministério da Saúde, sendo eles: crianças de seis meses a menores de seis anos (67,6%), adultos de 55 a 59 anos (42,6%), gestantes (55,5%) e puérperas (62%), isto é, as mulheres que tiveram bebês até 45 dias.

Dessa forma, a supervisora da VEM orienta que os adultos procurem pelas unidades de saúde para garantirem a imunização contra a gripe, bem como levem as crianças para também tomarem a dose que previne contra a doença. Cabe ressaltar que a vacina não protege contra a Covid-19, mas sim contra os vírus influenza A(H1N1)pdm09, A(H3N2) e Influenza B.

É importante pontuar ainda que, pelo fato de os sintomas de Covid-19 e gripe serem semelhantes, a intenção de imunizar os grupos prioritários é minimizar o impacto sobre os serviços de saúde e auxiliar na exclusão de diagnósticos de coronavírus.

Além dos quatro grupos que seguem com índice de imunização baixo, a campanha segue para os demais, sendo eles: pessoas com comorbidades, com deficiência, professores, forças de segurança e salvamento, caminhoneiros, motoristas de transporte coletivo, população privada de liberdade, profissionais do sistema profissional, colaboradores dos Correios, profissionais da limpeza pública urbana, bem como aos trabalhadores de saúde e idosos. Nos últimos dois grupos, o percentual de imunização já ultrapassou os 100%.

Veja também