Candidatos a prefeito expõem planos de governo

PRUDENTE - ANDRÉ ESTEVES

Data 09/09/2016
Horário 09:49
 


 

Os candidatos a prefeito de Presidente Prudente foram convidados pela diretoria da 29ª Subseção da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), em Presidente Prudente, para expor, na manhã de ontem, seus projetos de governo. Estiveram presentes na sede do órgão: Regina Helena Penati Cardoso Ferreira (PT), Fábio César Sato (PPS), Nelson Roberto Bugalho (PTB), Daniel Aguiar Grandolfo (SD) e Donizete Antonio Marcelino (PSOL), elencados aqui conforme ordem de apresentação definida em sorteio pela OAB, no dia 5 de setembro. Os candidatos Agripino de Oliveira Lima Filho (PMDB), João Cláudio da Silva, Dodô (PTdoB) e José Lemes Soares (PRD) não compareceram ao ato.

Cada candidato teve o prazo de até 15 minutos cronometrados para se pronunciar, sem tempo para réplica ou tréplica, devendo permanecer na mesa até o fim da apresentação do último oponente. O evento foi aberto para toda a população e não permitiu manifestações com ferramentas de divulgação partidária, contudo, as explanações decorreram com tranquilidade e sem transtornos. Entre os pontos defendidos, destacaram-se o encerramento do lixão, a atenção aos grupos menos privilegiados e a necessidade de fomentar o setor industrial e econômico do município.

 

Regina Penati (PT)

Em sua fala, a candidata petista defendeu o diálogo como fator fundamental para a construção de uma sociedade mais digna e a garantia da condição de cidadania para todas as camadas da população. "Em vista do desenvolvimento desigual que temos hoje em Prudente, queremos garantir os direitos básicos de saúde, educação, cultura, esporte e lazer. Além disso, a Prefeitura tem desafios enormes pela frente, como a construção de um transporte digno; uma melhor ocupação do espaço urbano; a questão do destino do lixo; e a falta de um maior planejamento econômico", expõe. "Como atores sociais, precisamos entender que município é esse e quais são as suas potencialidades. É possível amar Prudente e seus moradores. Temos em mãos a possibilidade efetiva de pensar naqueles que mais precisam da Prefeitura", complementa.

 

Fábio Sato (PPS)

O candidato salientou o sentimento de pertencimento que o cidadão nutre por Prudente e a necessidade de haver um governo mais humanizado. "Desta forma, vamos investir na implantação intensificada do Poupatempo e qualificar o serviço a fim de reduzir a insatisfação do servidor com o atendimento", explana. De acordo com ele, é preciso se ater ao plano de valores ao invés do plano de governo, "que se confunde com carta de intenções". "Implantar hospital todos querem, mas nem sempre é possível. Sendo assim, temos que pensar em estratégias que melhorem os serviços que já temos. O Cohabão precisa ser 24 horas. As creches não têm outra saída senão o convênio com entidades. Estamos com um bairro, o João Domingos Netto, sem comércio e emprego. Precisamos transformar Prudente em uma cidade desenvolvida e industrializada e que deixe de ser a segunda região mais pobre do Estado", enfatiza.

 

Nelson Bugalho (PTB)

Conforme o candidato, o primeiro plano de seu governo é orientar a economia para a inovação e a tecnologia. "Somos essencialmente fortes em comércio e prestação de serviço, porém, nossa indústria ainda é muito frágil. Estamos vivenciando uma nova Revolução Industrial. O que propomos, portanto, é a implantação de um centro de inovação, tecnologia e conhecimento, além de um polo gerador de empregos na região norte, sem exigir que o trabalhador se desloque para outras zonas da cidade", exprime. Na área da educação, Bugalho propôs o prolongamento do horário de funcionamento das creches, sem comprometer a carga horária dos funcionários. Já no setor agrícola, o apoio aos pequenos produtores rurais para que produzam com mais eficiência e vendam diretamente ao consumidor final. Em relação ao lixão, o candidato informou que o encerramento ocorre até fevereiro e, depois disso, é dever da Prefeitura repensar como será feito o depósito de lixo.

 

Daniel Grandolfo (SD)

Em sua elucidação, o candidato, como presidente do Sindasp (Sindicato dos Agentes Penitenciários do Estado de São Paulo), afirmou a necessidade de investir menos em presídios e mais na educação. "No Estado, somos 164 unidades prisionais, sendo que a menos lotada se encontra com o dobro da capacidade. A prioridade é a educação, que deve ser em período integral", argumenta. Segundo Grandolfo, seu governo investirá especialmente na melhoria do tráfego prudentino, que "não foi pensado para uma cidade grande". "Nosso desejo é instalar o semáforo inteligente. A partir de sensores implantados no chão, ele libera maior tempo para onde se encontra o maior fluxo de veículos e contribui para desafogar o congestionamento", completa. A retirada dos radares também está entre suas prioridades. "Por causa deles, o consumidor tem pagado quase R$ 8 milhões a mais de multas no ano. Acreditamos que uma melhor fiscalização pode ser feita por meio de radares móveis, que custam menos", sublinha.

 

Professor Donizete (PSOL)

O candidato elencou que os principais problemas municipais giram em torno do transporte, saúde e educação. "Nosso objetivo é privilegiar a medicina preventiva, que é mais barata que a curativa. O foco também será voltado aos doentes com patologia crônica: o governo precisa estar junto, porque a família não é capaz de lidar sozinha com o problema", alega. No campo da educação, Donizete sugere investir nas primeiras séries do ensino fundamental como a base formadora, além de continuar apostando em festivais de cultura. Segundo ele, no que diz respeito à mobilidade urbana, Prudente não é "tão grande" para ter duas empresas de ônibus. "Queremos reduzir para uma e implantar um metrô de superfície onde está localizada a linha do trem. Quanto ao meio ambiente, é preciso consorciar com municípios ao lado e gerar a menor quantidade de lixo possível. Hoje, a melhor saída para o lixo é a criação de uma usina de compostagem", pontua.

 

Agripino Lima (PMDB)

Não compareceu.

 

Dodô (PT do B)

Não compareceu.

 

José Lemes Soares (PRD)

Não compareceu.

 

 

 

Ponto de vista dos candidatos

 

Jornal O Imparcial

Regina Penati (PT)

Candidata

"Temos em mãos a possibilidade efetiva de pensar naqueles que mais precisam da Prefeitura"

 

Jornal O Imparcial

Fábio Sato (PPS)

Candidato

"Precisamos transformar Prudente em uma cidade desenvolvida e industrializada"

 

Jornal O Imparcial

Nelson Bugalho (PTB)

Candidato

"Somos fortes em comércio e prestação de serviço, porém, nossa indústria ainda é muito frágil"

 

Jornal O Imparcial

Daniel Grandolfo (SD)

Candidato

"Acreditamos que uma melhor fiscalização pode ser feita por meio de radares móveis, que custam menos"

 

Jornal O Imparcial

Professor Donizete (PSOL)


Candidato


"Hoje, a melhor saída para o lixo é a criação de uma usina de compostagem"

 

 

Veja também