Cargo majoritario

José Vicente - Da reportagem local

COLUNA - JOSÉ VICENTE

Data 05/08/2020
Horário 03:39

Embora nada esteja confirmado, por enquanto, a dupla Alcides Spigarolli e Dr. Alan, médico de Indiana, pode ser uma dobradinha para disputar os cargos de prefeito e vice, no próximo pleito eleitoral. Tudo indica que os dois podem chegar a um consenso nos próximos dias, efetivando seus nomes para a largada eleitoral. Mas, nada confirmado, vamos aguardar, porque muita água deve passar sob a ponte, apesar do breve espaço de tempo que temos para a decisão, de acordo com a legislação eleitoral.

1ª farinheira de Indiana

Nos próximos dias deve entrar em operação a primeira farinheira de Indiana, que leva em destaque o nome do saudoso Jorge Esteves. A Farinheira Vô Jorge está prontinha para iniciar suas atividades, apesar de todas as dificuldades enfrentadas nos últimos meses, inclusive a pandemia, que prejudicou em muito os trabalhos de montagem. Entretanto, agora já está tudo pronto, estamos nos retoques finais e, segundo Matheus Esteves, a qualquer momento a empresa funcionará, para orgulho da população de Indiana.

Avenida boiadeira

Até os anos 60, os indianenses conviviam com um fato que por muitos anos fez parte do cotidiano da cidade, que era a atividade de transporte de gado, conduzido por boiadeiros, e a hoje Rua Marechal Deodoro, era a Avenida Boiadeira, que fazia os moradores não só dessa via pública como de outras, se reunirem para assistir a passagem das boiadas. O trabalho dos boiadeiros era maravilhoso, com o toque do berrante e uma habilidade extraordinária para não permitir que os animais mais rebeldes se espalhassem, o que poderia até provocar o chamado "estouro da boiada", o que colocaria em risco a vida de moradores da cidade. 

Espetáculo inesquecível

A Avenida Boiadeira não tinha pavimentação, como era a maioria das ruas de Indiana, e o gado atravessava a cidade toda, provocando uma densa poeira, que era observada pelos moradores, que assistiam, de cima dos muros, das cercas de balaustre e até sobre as árvores. Um espetáculo inesquecível, que desperta muita saudade, e as lembranças dos boiadeiros vestidos com suas roupas bem apropriadas para a lida, os chapéus grandes, guaiacas, botas longas, esporas, enfim, as tralhas necessárias, sem esquecer do sincerro, que era o sininho pendurado no pescoço de um dos animais que seguia à frente, chamando os demais. Daí a inspiração para a música "mágoa de boiadeiro".

Quem vencerá o clássico

Com certeza, nem corintianos e nem palmeirenses devem ter absoluta certeza de qual dos dois times vencerá o certame paulista, que será disputado no próximo domingo. Por mais que o torcedor tenha confiança em seu clube, não dá pra dizer quem é o favorito, e o friozinho na barriga impede as apostas. Provavelmente será um belo espetáculo, se o juiz não atrapalhar, e com poucos gols, ou até sem gols, para ficar na história do campeonato paulista. Decisão será bem aguerrida e imperdível.

Preocupação continua

Conversando com moradores de Martinópolis, sentimos ainda aquela preocupação com a pandemia, pois, segundo os dados informados pela Secretaria de Comunicação do município, 129 pessoas testaram positivo. Aguardam resultados 156 pessoas, e sete óbitos foram registrados. Pessoas de várias idades, inclusive um garoto de 13 anos, contaminados, o que faz crescer a apreensão. 

Paiózinho e Zé tapera

Uma história bem curiosa sobre a dupla sertaneja Paiózinho e Zé Tapera, que alcançou muito sucesso no rádio, até os anos 60, gravando vários discos LP, e realizando shows em circos. A dupla tinha um secretário, chamado Teodoro, que começou discretamente ensaiar com Zé Tapera, e o Paiózinho foi descartado, surgindo então a dupla Zé Tapera e Teodoro. Com o passar do tempo, o mesmo aconteceu com o Zé Tapera, que foi descartado para dar lugar ao Sampaio, surgindo então Teodoro e Sampaio. 

Grande compositor

Paiózinho, por sua vez, passou a apresentar programa sertanejo, inclusive trabalhou na Rádio Piratininga de Presidente Prudente por um bom tempo e morava no antigo Hotel Ninho, na Avenida Brasil, localizado próximo à Praça das Bandeiras. Era um grande compositor e até hoje é lembrado por suas canções gravadas por várias duplas e trios sertanejos. Em 1976, eu o convidei para integrar o corpo de jurados do Festival Arizona, em uma de suas fases realizadas em Paranavaí (PR), e ao anunciar seu nome, foi bastante aplaudido pelo público, que lotava o Ginásio de Esportes Noroestão, daquela cidade. Saudades do Paiózinho.

Estiagem castiga região

Nas últimas semanas temos observado que sitiantes, agricultores e criadores de gado estão bem preocupados com a estiagem que vem castigando grandemente as pastagens e as plantações. Animais sofrem com a seca e proprietários já estão buscando alternativas para alimentar os rebanhos. A agricultura também vem sendo prejudicada pela falta de chuvas e nem todos têm irrigação para amenizar o problema. Algumas represas estão secando rapidamente, deixando os proprietários com dificuldades até para oferecer água aos seus animais, o que pode se agravar mais ainda se a chuva não ocorrer nos próximos dias. As estradas rurais de Indiana apresentam diariamente uma nuvem de poeira vermelha, que afeta até mesmo a saúde dos trabalhadores.

Xaropes, recursos caseiros

Às voltas com uma tosse, dias atrás procurei um pneumologista em Presidente Prudente e conversamos por um bom tempo, quando reclamei que a tosse vem me preocupando. E ele me respondeu, não se preocupe, a tosse é um mecanismo de defesa do nosso organismo. Através da tosse nosso corpo se livra de vírus, o que significa que não é bom cortar a tosse, e sim procurar a expectoração que vai auxiliar na eliminação dos vírus cruéis. Então, contei que por recomendação de pessoas que possuem aquela tradicional sabedoria popular, estava tomando xaropes feitos de plantas e um chá de hortelã, que tem amenizado a tosse noturna. Aí, ele me surpreendeu, e disse, faz um chá de casca de abacaxi ou até mesmo um xarope, é tiro e queda. Saí do consultório encantado!

Veja também