Clínica Reproduction

Em atividade há 12 anos em Presidente Prudente, Centro de Reprodução Humana Assistida possui alta tecnologia para tratamento da infertilidade conjugal

PRUDENTE - DA REDAÇÃO

Data 04/10/2020
Horário 05:00
“Quando fui monitor voluntário do Departamento de Tocoginecologia já queria auxiliar esses casais, mas foi após a Residência em Urologia que consegui me especializar em Reprodução Humana Assistida “Quando fui monitor voluntário do Departamento de Tocoginecologia já queria auxiliar esses casais, mas foi após a Residência em Urologia que consegui me especializar em Reprodução Humana Assistida

“A Clínica Reproduction foi inaugurada em 1º de julho de 2008, focada no tratamento de casais inférteis. Desde então, ajudamos centenas de casais a conceber”, diz o especialista Dr. Oilton Liberati Vieira.

Sua estrutura conta com centro cirúrgico, apartamento de repouso, sala de recuperação pós-anestésica, laboratório de andrologia, laboratório de fertilização in vitro e sala de criopreservação (Banco de Sêmen, Banco de Embriões, Banco de Óvulos).

“Acreditamos, que acima dessa grande estrutura, estamos alicerçados no atendimento humanizado e acolhedor”, frisa Dr. Oilton.

Há 12 anos a clínica oferece as seguintes opções de tratamentos: fertilização “in vitro”, ICSI (Injeção Intracitoplasmática de Espermatozoides), criopreservação de gametas (óvulos e espermatozoides), criopreservação de embriões, inseminação artificial, diagnóstico genético pré-implantacional, reversão microcirúrgica de vasectomia, micro-tese, acupuntura em reprodução assistida, ovodoação e Adoção de Embriões.

A Reproduction é composta por uma equipe sólida, experiente, comprometida com os Tratamentos de Reprodução Assistida. É composta por um diretor técnico e especialista em Reprodução Assistida (Dr. Oilton Liberati Vieira), médica anestesiologista e acupunturista (Dra. Irene Maria Coimbra), embriologista (bióloga) com especialização em Reprodução Humana Assistida, Erica Priscila Milani; a enfermeira com especialização em centro cirúrgico, Giovana Guedes Garcia, além de técnicas de enfermagem, farmacêutico, secretária e funcionária de serviços gerais.

 

Fatores

De acordo com Dr. Oilton as opções de tratamentos de Reprodução Assistida aumentam a cada ano, mas a demanda também: “Nas últimas três décadas os casais vêm postergando a maternidade, e com o avançar da idade ocorre a diminuição da fertilidade feminina, além de aumentar a chance de surgirem doenças no aparelho reprodutor no casal ao longo da vida. O sedentarismo e alimentação inadequada, aliado a fatores ambientais como poluição, radiação ionizante e não ionizante, estresse e hábitos como tabagismo e etilismo tem contribuído para deterioração da função espermática nos homens e da função reprodutiva nas mulheres”, enfatiza o especialista.

Diferença entre infertilidade e esterelidade

Segundo a Sociedade Americana de Medicina Reprodutiva e Embriologia a infertilidade é quando o casal após um ano de relações sexuais, sem usar métodos contraceptivos, não consegue obter a gestação. A esterilidade é a impossibilidade do homem, ou da mulher, de produzir gametas (óvulos ou espermatozoides) ou zigotos (embriões) viáveis. A conclusão é que quando os casais passam de um ano sem evitar a concepção e não obtém êxito, devem procurar ajuda especializada.

Dr. Oilton Liberati Vieira destaca que a fertilidade feminina diminui ao longo dos anos: “A mulher recebe um número fixo de óvulos quando ainda está no útero materno, ao redor do terceiro mês de vida intrauterina. Quando nasce a mulher já perdeu 5/6 (cinco sextos) dos óvulos, e na menarca (primeira menstruação) apresenta 1/20 (um vigésimo) do que recebeu quando estava na barriga da mãe. Em cada ciclo menstrual, os ovários da mulher recrutam em torno de 1000 óvulos para ovular apenas 1, os outros não selecionados degeneram (morrem, processo que chamamos de apoptose). Aos 35 anos há uma queda de 50% da fertilidade, e a medida que o tempo vai passando, chega em torno dos 40 anos com 15% da fertilidade. Simultaneamente com a diminuição dos óvulos, ocorre o envelhecimento destes, como qualquer estrutura viva ou ser vivo, o metabolismo celular consome energia e desgasta a “engrenagem”, perdendo a capacidade reprodutiva”, explica o médico.

Avaliação de infertilidade deve ser feita em casal

Ele considera que para ter um diagnóstico correto da causa da infertilidade, é necessário que o casal procure um especialista em Reprodução Humana Assistida, com o enfoque no casal, pois atualmente a avaliação da infertilidade não pode ser realizada enxergando os pacientes isoladamente e sim como um todo, de maneira conjugal.

Para saber se o sistema reprodutivo oferece condições de engravidar, é fundamental, segundo o diretor da Reproduction “fazer uma boa história clínica do casal e exame físico, saber todas as informações pregressas ao longo da vida, desde o ponto de vista de início menstrual às características do ciclo, estudar os hábitos do casal, como tabagismo, etilismo, doenças crônicas, doenças tratadas de forma clínica (infecções) ou cirúrgica, os antecedentes pessoais e familiares, e um bom estudo com exames laboratoriais e de imagem”, orienta.

Sobre a idade reprodutiva o médico diz que tanto o homem como a mulher, recebem as células germinativas precursoras dos espermatozoides na vida intrauterina. Com a puberdade estas células começam a se diferenciar na forma de espermatozoides e como uma linha de montagem pode durar por toda vida, porém ao redor dos 40 anos, os homens também podem apresentar diminuição da quantidade e qualidade dos espermatozoides por vários fatores.

Barreiras

“A Realidade é que todos esperamos ter filhos de forma natural e não estamos preparados quando surpreendidos com a infertilidade. De tal forma que devemos entender que pelo menos 10-15% dos casais irão apresentar infertilidade conjugal e deverão procurar ajuda para a maternidade e paternidade. Observamos na nossa prática clínica que as principais barreiras são econômicas, religiosas, preconceitos quanto a virilidade, medo, ansiedade, insegurança, até mesmo a incerteza quanto ao resultado final do tratamento”, assinalou o médico chefe da Reproduction, sobre as principais barreiras que surgem para os casais na hora de buscar ajuda especializada.

 

Serviço

REPRODUCTION - CENTRO DE REPRODUÇÃO HUMANA ASSISTIDA

Fertilização In Vitro

Responsável Técnico: Dr. Oilton Liberati Vieira | CRM: 71.338

E-mail: reproduction.reproduction@hotmail.com

Instagram: @droilton.reproduction

Facebook: Dr. Oilton Liberati Vieira

Endereço: Avenida Reverendo Celso Assumpção, 71- Jardim das Rosas

Presidente Prudente/SP

WhatsApp: (18) 98115-4174

Telefone fixo: (18) 3222-6296 (18) 3221-9322

 

VENCER DESAFIOS

Dr. Oilton se formou em 91 na Unicamp. Fez residência médica em Cirurgia Geral e Urologia (RQE: 59549) e Especialização em Reprodução Humana Assistida na Faculdade de Medicina de Jundiaí em 2006. “Quando fui monitor voluntário do Departamento de Tocoginecologia já queria auxiliar esses casais, mas foi após a Residência em Urologia que consegui me especializar em Reprodução Humana Assistida. A SBU [Sociedade Brasileira de Urologia]escolheu meu currículo e ganhei abolsa. Minha formação foi pautada em vencer desafios”, comentou o especialista.

 

Clínica Reproduction, na Avenida Reverendo Celso Assumpção, 71- Jardim das Rosas

 

Dr. Oilton Liberati Vieira, na sala de exames da Clínica Reproduction

 

Dra. Irene Coimbra e Dr. Oilton Liberati Vieira

 

Dra. Irene Coimbra e Dr. Oilton Liberati Vieira com a equipe da Clínica Reproduction

 

 

 

 

 

Veja também