Publicidade

Concurso premia 3 projetos que propõem soluções para alagamentos no Parque do Povo; veja o que sugerem

Primeiro lugar prevê orçamento de R$ 44,4 milhões para o caso de um canal de drenagem central; 2º lugar foca em galerias de retenção e 3º destaca limpeza urbana e impermeabilização do solo

PRUDENTE - DA REDAÇÃO

Data 28/11/2023
Horário 12:48
Foto: Arquivo
Concurso incentivou busca de soluções para inundações no Parque do Povo
Concurso incentivou busca de soluções para inundações no Parque do Povo

Os vencedores do desafio "De olho na nossa cidade", do Crea-SP (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Estado de São Paulo), que selecionou propostas para evitar os alagamentos no Parque do Povo em Presidente Prudente, serão premiados em cerimônia no dia 5 de dezembro, às 18h30, na sede da AEAAPP (Associação de Engenheiros, Arquitetos e Agrônomos de Presidente Prudente). O concurso, realizado em parceria entre Crea-SP, AEAAPP e a Associação Amigos do Parque do Povo, incentivou a busca por soluções para as frequentes inundações no local, por meio de contribuições da área tecnológica.

Os três melhores projetos levaram prêmios no valor total de R$ 20 mil. As ideias também foram compartilhadas com a gestão municipal.

O primeiro lugar ficou com o projeto "Parque do Povo ou das águas?", do engenheiro Anderson Santos Camargo, que recebeu o prêmio de R$ 10 mil. O profissional usou cálculos hidráulicos e hidrológicos para uma avaliação técnica com sugestão de orçamento, que chega a R$ 8,3 milhões, no caso de rede de drenagem de ruas e avenidas, ou de R$ 44,4 mi, no caso de um canal de drenagem central.

“A proposta não só faz uma análise do desafio, como também do entorno e identifica que o problema não se encontra na foz do parque, mas nas microbacias. Além disso, apresenta soluções que podem mitigar as enchentes”, detalha o engenheiro Neiroberto Silva, que fez parte da banca de avaliação dos projetos.

O segundo lugar foi dado ao projeto "Reestruturação e requalificação do Parque do Povo de Presidente Prudente", do arquiteto Marcos José Martins da Costa e do engenheiro Eder Martins Menossi, que receberam o prêmio de R$ 6 mil. A proposta focou na reestruturação do Parque do Povo com implantação de galerias de retenção em pontos estratégicos para conter as águas da chuva.

O último finalista, premiado com R$ 4 mil, foi o engenheiro Mauro Morata Bortoloto Junior, com o projeto "Problema de drenagem de águas fluviais na região do Parque do Povo". Ele realizou uma análise da relação da drenagem com a limpeza urbana e impermeabilização do solo.

O presidente do Crea-SP, engenheiro Vinicius Marchese, ressaltou como a área tecnológica pode participar ativamente da busca de alternativas para problemas cotidianos. “O desafio proposto pelo conselho, em conjunto com as associações, vai ao encontro das necessidades dos cidadãos frente a um problema ainda sem solução, reforçando o protagonismo dos profissionais da área tecnológica no desenvolvimento de cidades mais inteligentes”, observa.

“Acreditamos no poder do empreendedorismo e da inovação tecnológica para moldar um futuro melhor para os municípios. Neste caso, os projetos escolhidos podem resolver problemas reais e dar vida às soluções tecnológicas para viabilizar uma cidade mais inteligente”, acrescentou o engenheiro Augusto Pantaleão, chefe da equipe de Inovação do Crea-SP.

Publicidade

Veja também