Coreografia do Dança InPrudente é classificada para Passo de Arte

VARIEDADES - Oslaine Silva

Data 18/11/2015
Horário 09:07
 

O projeto Dança InPrudente conseguiu classificação na seletiva para o 24º Festival Internacional Passo de Arte - que ocorre em Indaiatuba, em julho do ano que vem -, com a bailarina Beatriz Negume Kawakami, 13 anos. A competição ocorreu no fim de semana, dentro do 10º Dança Ourinhos.

De acordo com uma das diretoras do projeto, Tâmara Barbosa, a conquista se deu com a remontagem de uma variação de repertório, do balé de Dom Quixote, "Cupido", sob a responsabilidade da bailarina, professora e diretora da companhia Helga Levanon Hurel e ensaios das professoras Fernanda Benvenuto e Mariana Silva, 24 anos.

Segundo Mariana, a conquista é muito importante para o projeto, pois mostra todo o talento de Beatriz, que vem sendo trabalhada no Dança InPrudente desde os passos iniciais na arte de dançar. "Fomos com duas coreografias, uma em grupo , e tivemos esse prazer com a Beatriz, que ficou muito contente, pois ela já havia ganhado outros festivais em grupo, mas solo é a primeira vez. Foi muito importante para todas que conheceram excelentes professores de fora do país, tiveram contato com a Cia. Brasileira de Balé. Enfim, novas e ricas experiências", ressalta.

A professora diz que estão bastante confiantes para o festival, que é considerado, no segmento, o segundo maior do mundo, recebendo em média 4 mil dançarinos de todo o país, além da Argentina e Paraguai. "Além de ter físico, técnica e graça, a Beatriz é muito persistente, dedicada no que faz. O que é muito importante e faz a diferença. Acreditamos no potencial dela. Vamos nos preparar e torcer para 2016 trazermos mais esse título para nossa escola, para Prudente", exalta Mariana.

 

Olhar clínico

A fotógrafa Heloísa Rotta afirma que para fotografar qualquer dança, não basta ter um equipamento de ponta, precisa saber utilizá-lo e acima de tudo ter um olhar especial. Ela registra apresentações como essa desde 2012, primeiramente fotografando sua filha, que é dançarina na Escola de Dança Beth Libório, e desde essa época procurou aprender mais e mais.

"Dizem que tenho um olhar diferenciado, espero que seja verdade, pois adoro eternizar esses momentos. Pela experiência que tenho, pouca eu sei, posso dizer sem sombra de dúvida, que a Bia Kawakami tem um futuro brilhante! A leveza dela é impecável!", enaltece a fotógrafa.

 

Dança InPrudente

O projeto tem como objetivos difundir, democratizar e formar público para a dança na cidade e região. Além de possibilitar que qualquer pessoa, de todas as classes sociais, possa estudar e praticar a dança. Oferece aulas de balé clássico, dança contemporânea, sapateado e alongamento, num total de 450 horas/aulas semanais.

 

Veja também