Daniela Arbex faz palestra virtual sobre Holocausto Brasileiro

A convite do psicólogo prudentino Lucas Alvares, jornalista mineira participará de transmissão sobre bastidores do livro; inscrições estão abertas

VARIEDADES - ANDRÉ ESTEVES

Data 25/07/2020
Horário 09:00
Divulgação - Em livro, Daniela Arbex denuncia genocídio de 60 mil pessoas em antigo hospital psiquiátrico Foto: Divulgação - Em livro, Daniela Arbex denuncia genocídio de 60 mil pessoas em antigo hospital psiquiátrico

A jornalista e escritora mineira Daniela Arbex participa no dia 1º de agosto de uma palestra on-line e ao vivo sobre os bastidores de “Holocausto Brasileiro”, livro publicado em 2013 que, ainda hoje, mantém acesas as discussões sobre saúde mental no Brasil. O evento é organizado pelo educador em saúde e psicólogo prudentino, Lucas Bondezan Alvares, que já esteve à frente de um bate-papo com a escritora em Presidente Prudente no ano passado.

Segundo ele, o número de participantes da transmissão será limitado a 40 pessoas, a pedido da própria autora, com o objetivo de desenvolver um espaço para diálogo e troca de experiências onde todos tenham oportunidade de contribuir. Sendo assim, os interessados em garantir uma vaga devem acessar o link e-inscricao.com/pratices/danielaarbex e já efetuar a sua inscrição, cujo investimento é de R$ 55, com direito à emissão de certificado.

Lucas explica que, na véspera do bate-papo, os inscritos receberão o link que deverão acessar na data do evento. Toda a palestra transcorrerá ao vivo por meio do Google Meet. Para o psicólogo, o encontro on-line é uma boa oportunidade de agregar conhecimentos de uma forma bem próxima, ainda que não em um espaço físico. “Na ocasião, os participantes poderão conhecer mais sobre a história do Hospital Colônia, em Barbacena [MG], que traz à tona uma discussão sempre necessária a respeito da atenção à saúde mental, um tema que precisamos estar sempre atualizando e visitando historicamente, a fim de nunca deixarmos de desenvolver novas práticas em saúde”, expõe.

Em “Holocausto Brasileiro”, Daniela Arbex denuncia o genocídio de 60 mil pessoas no maior hospício do país. O Colônia recebia, além de pacientes com diagnóstico de doença mental, todos aqueles que não se enquadravam nos padrões sociais da época. Os prisioneiros da unidade eram submetidos a maus-tratos comparáveis aos do movimento eugenista. Em uma das passagens do livro, Daniela descreve que, após conhecer o Colônia em 1979, o psiquiatra italiano Franco Basaglia convocou uma coletiva de imprensa na qual declarou: “Estive hoje num campo de concentração nazista. Em lugar nenhum do mundo, presenciei uma tragédia como essa”.

 

Conscientizando novas gerações

Em setembro do ano passado, Daniela esteve em Prudente para uma palestra sobre o livro no Hotel Portal D’Oeste. Na oportunidade, a escritora conversou com a reportagem de O Imparcial e defendeu a importância de manter vivo o debate desencadeado por sua obra. “Nesse atual contexto, falar sobre o ‘Holocausto Brasileiro’ é conscientizar a população mais jovem sobre os perigos que a segregação, o preconceito e a intolerância provocam”, afirmou.

A jornalista ainda destacou que, entre os inúmeros resultados obtidos a partir da publicação da obra, um dos mais importantes é a discussão sobre o tratamento em liberdade de pessoas com doenças mentais e a importância de resgatar e preservar a sua dignidade até então confiscada. “Caminhamos muito nesse sentido, mas ainda temos muito a avançar, os desafios permanecem enormes. É preciso continuar refletindo sobre o que podemos fazer para que não venhamos a ter novos holocaustos”, analisou.

 

Serviço

A palestra on-line sobre os bastidores do livro “Holocausto Brasileiro” ocorre no dia 1º de agosto, às 14h30. Inscrições podem ser feitas no link e-inscricao.com/pratices/danielaarbex.

Veja também