Darcy Zacharias: empreendedor visionário

Empresário é considerado pelo Sindigás um dos pioneiros do setor de GLP no Brasil

PRUDENTE - SINOMAR CALMONA

Data 15/09/2021
Horário 16:55
Foto: Cedida
Darcy Zacharias fundou o grupo Serv Gás e o Brasão Palace Hotel
Darcy Zacharias fundou o grupo Serv Gás e o Brasão Palace Hotel

Filho de imigrantes libaneses, de uma família de sete irmãos, Darcy Zacharias nasceu em Passos, Minas Gerais. Poucos anos após seu nascimento, sua família se estabeleceu na cidade de Santo Anastácio
Darcy era um empreendedor visionário e com uma motivação incansável para o trabalho. Desde cedo, ele e os irmãos ajudavam os pais nos negócios da família. Em 1955, com a chegada ao país do GLP, ele e seus irmãos enxergaram aí uma grande oportunidade de negócios. Em 1964 formaram a Cia. Prudentina de Gás, que mais tarde, em 1966, se tornou a Servgás Distribuidora de Gás S.A, hoje, com mais de 55 anos de história. A empresa liderada por Darcy Zacharias atua hoje em 300 cidades, de vários Estados, e conta com terminais de enchimento em Presidente Prudente, Paulínia e Guarulhos.
Em 1966, ele inaugurou o Brasão Palace Hotel, na Rua Barão do Rio Branco, em Presidente Prudente. 
Foi casado com Oda Nascimento Zacharias, teve seis filhos, 10 netos e 10 bisnetos. 
Trabalhava na Servgás todos os dias até poucos dias antes de ser internado com mais de 94 anos, e falecer no último dia 28 de agosto. Ele foi sepultado no jazigo da família, no Cemitério Municipal São João Batista, em Presidente Prudente.
O Sindigás comunicou em nota o profundo pesar “pelo falecimento de um dos pioneiros do setor de GLP”. “A perda de Darcy, lamentada nacionalmente, representa o encerramento de um ciclo de homens pioneiros e empreendedores em um país que era tomado por cozinhas montadas com fogões a lenha e que investiram e apostaram no enorme potencial do GLP para levar modernidade, conforto e conveniência aos lares. Aos 94 anos, Darcy nos deixou uma lição de vida, mostrando que muitos dos avanços para a estruturação do setor de GLP no Brasil devem-se à dedicação e ao trabalho árduo de visionários que, como ele, se mantiveram firmes no propósito de ajudar o Brasil a migrar da cocção à lenha para o GLP”, declarou o Sindigás na nota oficial.

Veja também