Dengue: Prefeitura de PP cobra R$ 640 mil em multas

Valor é correspondente a taxas de limpeza de 100 terrenos abandonados, somadas às devidas autuações por desobediência; município registrou 13.072 casos positivos da doença e 27 óbitos

PRUDENTE - MELLINA DOMINATO

Data 25/10/2016
Horário 01:54


A Prefeitura de Presidente Prudente, por intermédio da VEM (Vigilância Epidemiológica Municipal), divulgou ontem o balanço dos trabalhos de combate ao Aedes aegypti desenvolvidos neste ano. De janeiro até o dia 8 deste mês, 145.619 imóveis foram visitados por equipes focadas em acabar com o mosquito transmissor da dengue, febre chikungunya e zika vírus. Ainda neste período, a fim de evitar a proliferação do vetor, a Seplan (Secretaria Municipal de Planejamento, Desenvolvimento Urbano e Habitação), por meio da contratação de uma empresa, efetuou a limpeza de 100 lotes considerados abandonados, a qual resultou na aplicação de R$ 640 mil em multas. O total, que corresponde aos serviços somados às devidas autuações, foi dividido e está sendo cobrado dos proprietários dos terrenos junto ao IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano).

Jornal O Imparcial Em reunião na manhã de ontem, no Paço Municipal, Executivo expôs balanço de atividades

"Como a Prefeitura realizou os serviços, foram lançadas as cobranças nos IPTU dos 100 lotes abandonados do valor cobrado pela empresa mais 100% de taxas da administração", explica o titular da Seplan, Laércio Batista de Alcântara. Frisa que o valor pago pelo Executivo para a empresa contratada por meio de licitação foi de R$ 78 mil, pela prestação dos serviços de máquinas, homens e coleta e depósito final dos resíduos dos terrenos baldios que foram limpos.

"O trabalho de fiscalização de lotes abandonados é intenso na cidade desde 2009, com foco na limpeza, construção de muros e calçadas. Em Prudente, são 23 mil terrenos baldios, mais de 80% já têm muro e calçada e, durante todo o ano, a fiscalização para ver a limpeza do mato alto é grande", destaca Laércio.

O secretário lembra que, em relação ao combate do mosquito Aedes aegypti, foi firmada uma parceria no ano passado entre o Executivo e o MPE (Ministério Público Estadual), a qual permitiu que a administração municipal entrasse nos lotes abandonados e efetuasse a limpeza dos mesmos, ficando o pagamento a critério dos proprietários. Isso para os casos em que, depois de notificados, os donos dos lotes persistiam em não realizar a limpeza.

 

Trabalho contínuo


Em reunião durante a manhã, no Paço Municipal, o Executivo expôs a todos os secretários e coordenadores da Prefeitura, funcionários da VEM, representantes da Prudenco (Companhia Prudentina de Desenvolvimento), da Defesa Civil e do Comitê de Mobilização, Acompanhamento e Assessoramento das Ações de Controle de Dengue e da Leishmaniose Visceral Americana, os dados referentes às ações deste ano. Segundo informações da Secom (Secretaria Municipal de Comunicação), no primeiro semestre, 121.761 imóveis foram vistoriados em Prudente. O BBC (bloqueio do controle de criadouros) foi desenvolvido em 29.616 pontos por agentes da VEM e em outros 34.459 locais por equipes das ESFs (Estratégias de Saúde da Família).

"Já a equipe de demanda da epidemiológica, que é responsável em solucionar os problemas encontrados pelos agentes, como casas fechadas, entre outras situações, bem como em atender denúncias, visitou 256 imóveis", ressalta a pasta, e frisa que, ainda nos primeiros seis meses do ano, os mutirões com caminhões que recolhem possíveis criadouros contemplaram 54.177 localidades e as ações realizadas com voluntários de igrejas resultaram em 3.253 residências percorridas. Conforme a Secom, já no período de julho ao dia 8 de outubro, os agentes da vigilância promoveram o BCC em 9.582 imóveis e, os das ESFs, em 14.276 residências.

A educadora de saúde da VEM, Elaine Bertacco, esclarece que as visitas aos imóveis da cidade, a fim de promover a limpeza e conscientizar os moradores sobre os perigos das doenças provocadas pelo Aedes aegypti fazem parte de um trabalho contínuo. "Nosso serviço nunca é interrompido. Claro que é humanamente impossível termos um agente em cada um dos imóveis todos os dias, por isso, é importante que a população participe e faça o seu papel", comenta. "Vamos olhar a nossa casa, nosso local de trabalho, pelo menos uma vez por semana. Pequenos cuidados são importantes e fazem a diferença. De agosto para cá só tivemos resultados negativos para a doença. Mas, isso vai até quando? Temos um verão vindo por aí!", alerta.

 

SAIBA MAIS


Como noticiado em O Imparcial, Presidente Prudente confirmou até o momento 13.072 casos positivos de dengue e 27 óbitos por conta da doença. Uma morte suspeita atualmente está em investigação.

 

Veja também