Desempenho atlético ou químico

Jair Rodrigues Garcia Júnior

Lance Armstrong foi um ciclista americano que venceu 7 vezes o Tour de France. Um feito no ciclismo mundial, porém inferior à sua maior vitória contra três tumores simultâneos (testículo, pulmão e cérebro) descobertos e tratados anos antes. Considerava-o um de meus ídolos até que sua soberba desonestidade foi desvendada. Causou grande decepção em seus adversários e fãs por usar sistematicamente atalhos químicos para suas vitórias.

Sangue turbinado

Eritropoetina (EPO) é um hormônio produzido pelos rins que estimula a produção de hemácias. A EPO foi usada pelo ciclista durante anos e foi também a personagem de um caso de doping coletivo e vergonhoso em Presidente Prudente, em 2009. A aplicação da EPO aumenta artificialmente o número de hemácias, a capacidade de transporte do O2 e o desempenho.

Músculos bombando

 Os músculos são determinantes do desempenho em todos os esportes (salvo Xadrez), por isso aumentá-los é uma meta de 9 entre 10 atletas. O uso de hormônios esteróides anabolizantes androgênicos (EAA; ex. testosterona) é bastante conhecido nos esportes e nas academias. EAA proporcionam aumento, também artificial, dos músculos e do desempenho. Atualmente é um primo pobre entre as substâncias usadas para ganhar músculos. Apesar de serem efetivos, os efeitos colaterais são perigosos do nível de um câncer.

SARMs

 O hormônio do crescimento (GH) e os moduladores seletivos dos receptores de androgênicos (SARMs) são anabolizantes as atuais substâncias do desejo dos atletas. O GH foi o responsável por barrar o levantador de peso brasileiro dos Jogos Olímpicos de Tóquio antes de seu início. Os SARMs são drogas que mimetizam o efeito dos EAA, pois ativam o mesmo receptor. São indicados para pacientes críticos que perdem massa muscular (caquexia). Foram responsáveis por barrar uma atleta de vôlei em Tóquio e outra que participaria do CrossFit Games no mesmo período, ambas brasileiras.

WADA

 Estas são apenas algumas das substâncias utilizadas indevidamente pelos atletas e também por pessoas que praticam exercícios sem pretensão de ganhar medalha. A lista de substâncias e métodos proibidos é extensa e pode ser conferida no site da Agência Mundial Antidoping (https://www.wada-ama.org/). Todos os agentes ergogênicos proibidos da lista trazem algum benefício artificial, desonesto e antiético para o atleta. E podem causar prejuízos à sua saúde.

Seja racional

 Cada caso de doping divulgado causa decepção, mas também provoca a sensação aprazível de justiça, pois o atleta desonesto e antiético não terá a chance de competir com os atletas honrados que respeitam o fair play (jogo ético e justo) do esporte. Assim como não se tornará um ídolo sem mérito que desvirtua e envergonha o esporte.

 

Veja também