Despedida a Ronaldo Macedo, figura cultural em Presidente Prudente

Prudentino de coração, historiador foi diretor do Museu e Arquivo Histórico Municipal onde promoveu uma reorganização no espaço

PRUDENTE - DA REDAÇÃO

Data 20/09/2021
Horário 09:00
Foto: Reprodução/Facebook
A despedida ocorre hoje na Casa de Velórios Athia, em Presidente Prudente
A despedida ocorre hoje na Casa de Velórios Athia, em Presidente Prudente

Presidente Prudente perdeu ontem uma das figuras mais importantes da história da cultura na cidade. Ronaldo Antonio Barbosa Macedo, historiador e ex-diretor do Museu e Arquivo Histórico Municipal, faleceu aos 71 anos. 

Nascido em São Paulo, graduou-se em História na USP (Universidade de São Paulo) e atuou até 1984, quando se mudou para Indiana. Dois anos depois, recebeu o convite para trabalhar na Biblioteca Municipal de Prudente, onde ficou responsável por elaborar a programação de atividades educativas e culturais. 

Em seguida, passou para a antiga Coordenadoria de Cultura do município, ligada à secretaria estadual, organizando atividades nas áreas de música e recreação infantil. A partir da criação da Secult (Secretaria Municipal de Cultura), na década de 1990, retornou para a Biblioteca Municipal e iniciou a idealização de projetos ligados à literatura, leitura, redação e incentivo à pesquisa, assumindo posteriormente a direção de Recursos de Operações.

Mas foi em 2002 que começou a exercer integralmente a profissão de historiador -  época em que a Prefeitura passou a ser gestora do Museu e Arquivo Histórico Prefeito Antonio Sandoval Netto. Nesta função, Ronaldo promoveu a “reorganização do museu”, descartando o que não lhe cabia, modificando a sua área visual e arquivo e catalogando materiais.

O corpo de Ronaldo será cremado. A despedida ocorre hoje na Casa de Velórios Athia, em Presidente Prudente.

"Cultura está de luto"

José Fábio Sousa Nougueira, ex-secretário municipal de Cultura, publicou uma homenagem a Ronaldo.

“Hoje a Cultura de Prudente está de luto, porque ele foi - e sempre será - uma das mais importantes personagens da história cultural prudentina. Mais: além de um grande artista, um historiador responsável por pesquisar e falar sobre esta cidade amada. Foi diretor do Museu e Arquivo Histórico Municipal, até se aposentar. Na secretaria municipal de cultura foi meu braço direito, conselheiro, e muito mais. Como amigo, um ser humano ímpar, presente em vários momentos da minha vida pessoal e profissional”.

A Secult (Secretaria Municipal de Cultura) também lamentou a perda: “Ex-diretor do Museu e Arquivo Histórico 'Prefeito Antônio Sandoval Netto', profundo conhecedor e pesquisador, que se dedicou por muitos anos na conservação da nossa História. Com ele, se vai uma parte da história do nosso município. Nossos sentimentos aos familiares e amigos”.

O Sintrapp (Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal de Presidente Prudente e Região) emitiu nota de pesar: “Neste momento, o Sintrapp se solidariza à dor da família, e dos amigos. Nossos sentimentos”.


Arquivo/O Imparcial - Ronaldo Macedo em registrou feito no ano de 2018, no Museu Municipal

Em 2018, Ronaldo concedeu entrevista a O Imparcial quando falou sobre sua carreira no meio cultural. Nas entrelinhas, não deixou de citar o amor pela cidade.

"Gosto muito de Prudente e quem falar mal dela para mim, vai arrumar confusão. A partir do momento em que me deram o título de cidadão prudentino, me sinto parte da comunidade. Tenho mais carinho por Prudente do que pela cidade onde nasci, porque o município me deu mais retorno e mais acesso. Em São Paulo, eu era só mais um perdido na multidão. Aqui, abriram espaço para mim, o que me fez crescer dentro da minha área. Eu tinha a farinha na mão para fazer o pão, fiz e continuo fazendo, dentro das minhas disponibilidades. Não tenho vontade de deixar Prudente. Fui adotado pela cidade e a adotei há muitos anos. O meu interesse de levar a história do município para frente é justamente uma forma de retribuir tudo aquilo que recebi".

Veja também