Em Prudente, atendimentos por gripe crescem 30% no inverno

Conforme médico, para evitar doença, ideal é não frequentar locais com aglomeração de pessoas e pouca ventilação

PRUDENTE - JANAÍNA TAVARES

Data 20/06/2018
Horário 08:41
Arquivo - Pneumologista recomenda se imunizar com a vacina contra gripe
Arquivo - Pneumologista recomenda se imunizar com a vacina contra gripe

Quando um familiar próximo ou a própria pessoa está com gripe ou resfriado, é normal se confundir em relação à identificação do tipo de enfermidade, assim como quais tratamentos são indicados e quais os sintomas mais frequentes para cada doença. Por isso, o médico pneumologista Paulo Roberto Mazaro destaca que tanto a gripe como o resfriado podem ser prejudiciais para a saúde desde o momento em que são diagnosticados e precisam ser tratados com antecedência. Segundo o médico, os atendimentos em relação à gripe nessa época do ano, próximo à chegada do inverno, aumentam 30% em Presidente Prudente.

De acordo com o pneumologista, as doenças citadas são caracterizadas como infecções do aparelho respiratório e o agente causador é o vírus. Entretanto, ele salienta que as diferenças já começam a partir dos tipos de vírus. “Enquanto a gripe pode ser H1N1, H3N2, entre outras, é bom lembrar que o do resfriado, Rhinovirus, é bem menos agressivo, por isso com dois a três dias a pessoa já está livre da doença se tratada corretamente”, observa o especialista.

Para realizar os tratamentos, é preciso primeiramente identificar os sintomas para, consequentemente, procurar assistência médica. Assim, o resfriado pode ser considerado como uma enfermidade de nível “leve” e causa dor de cabeça, dor muscular, rouquidão, febre, congestão nasal e tosse, conforme o pneumologista. As complicações podem ser sinusite, otite e bronquite, porém, o médico analisa que dificilmente essa doença leva a um comprometimento do estado geral do organismo.

“Já a gripe é um assunto mais sério e leva à deficiência do sistema imunológico, pneumonia e até a óbito. Suas reações no corpo do enfermo são: coriza intensa, dores no corpo, fraqueza, dor de garganta e tosse”, diz o médico. As soluções para melhorar e curar as doenças que podem ser diagnosticadas clinicamente vão desde aplicações de cuidados gerais como hidratação, boa alimentação, vestir-se corretamente com a época do ano e uso de xarope expectorante, assim como repouso. Entretanto, quando as recomendações médicas indicam o uso de medicamentos, o pneumologista orienta a população aos cuidados em ingerir os remédios.

“Tomar algo que não está indicado, como, por exemplo, um antibiótico, pode ajudar na fabricação de uma bactéria resistente a outros medicamentos que não terão o devido efeito, por isso, em nível nacional, os casos de aumento nas complicações das doenças crescem em torno de 5% a 10%”, revela o especialista. O tratamento ideal para os dois casos de enfermidade é a vacina contra gripe, devido a sua eficácia e segurança.

Como se prevenir?

Para evitar a gripe ou o resfriado, o ideal é não ir a lugares com aglomerações de pessoas e pouca ventilação como igrejas, shows, entre outros locais. “Também é aconselhável não ficar perto de quem está tossindo e sempre ter uma boa higiene em relação às mãos, que podem conter secreção de coriza, por exemplo”, comenta o pneumologista, que recomenda também o uso de lenço de papel descartável, assim como o álcool gel.

Para a contadora Suellen Capelette, a gripe a “pegou de surpresa” e trouxe consequências para seu ambiente familiar, já que sua filha de dois anos contraiu a doença, que evoluiu para um quadro de pneumonia. “Trouxe milha filha em um médico indicado para ver se sua situação melhora, porque está com a imunidade muito baixa e é uma situação muito preocupante para a nossa família”, comenta a contadora.  Suellen está com gripe há mais de uma semana e não se medicou por conta própria, algo que foi aconselhado por parentes e amigos. “Apesar de tomar os devidos cuidados com a higiene, estou com coriza, dor no corpo, mal-estar e coceira na garganta”, descreve.

Veja também